A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

24/04/2017 07:00

Foram 10 anos de injeções até Valdir descobrir tratamento para a coluna

No Doutor Hérnia, o segurança encontrou a solução definitiva para problema depois de muitas tentativas

Informe Publicitário
Aos 53 anos, Valdir está feliz da vida, sem as dores que o atormentaram por dez anos. (Foto: André Bittar)Aos 53 anos, Valdir está feliz da vida, sem as dores que o atormentaram por dez anos. (Foto: André Bittar)

Há um ano, o segurança Valdir Pereira fez um "limpa" no estoque de medicamentos que mantinha em casa desde que sofreu um acidente de trabalho em 2007. Eram caixas e mais caixas de injeções e comprimidos contra a dor na coluna. O sofrimento começou quando ele ainda trabalhava na construção civil e caiu do telhado durante o serviço.

O estoque na farmacinha particular foi crescendo a cada médico consultado, mas nada colocava a vida do segurança no eixo. "Acordava com dor e ia amenizando com os remédios, Mas quando vinha uma crise, não conseguia andar. Vivia à base do Voltaren, Dexa-Citoneurin e Profenid", conta.

A rotina de dores intensas só caminhou para o fim quando um ortopedista pediu exame de ressonância magnética. "Parece mentira, mas em dez anos nunca nenhum médico tinha pedido ressonância. Ia ao SUS e até em médico de plano de saúde, mas me dispensavam sem resolver definitivamente o problema. Só quando fiz a ressonância descobri que no dia que cai do telhado eu amassei dois discos da coluna e ganhei a tal da hérnia de disco", conta.

Ele passa por avaliações periódicas, como prevenção.Ele passa por avaliações periódicas, como prevenção.

Com o diagnóstico, finalmente, fechado, Valdir foi encaminhado para a cirurgia, mas "faltou coragem para entrar na faca", brinca. Então, ele resolveu seguir a recomendação de um fisioterapeuta e procurou a Doutor Hérnia, franquia especializada no combate às dores na coluna.

Em dezembro de 2015, ele começou o tratamento e 3 meses depois já estava curado, com a dor só na lembrança. "Contando ninguém acredita, mas não foi médico nenhum que me curou não, foi o tratamento aqui no Doutor Hérnia", comemora.

Primeiro, Valdir passou pela avaliação do fisioterapeuta responsável pelos tratamentos em Campo Grande. Com base na intensidade da dor e na condição da coluna, o profissional definiu qual protocolo seria o mais indicado e já na primeira sessão Valdir percebeu que a história seria outra. "Deu uma aliviada boa e depois eu fui me livrando de todos os medicamentos. Hoje não tenho mais nenhum em casa, joguei tudo fora, graças a Deus. Até minha postura é melhor, olha", diz ele, mostrando que agora a coluna finalmente está ereta.

O segurança nem suspeitava que a causa era hérnia de disco, porque os sintomas podem aparecer pelo corpo todo, da lombar aos braços. A dor vai irradiando até para os dedos dos pés, em alguns casos. O problema pode aparecer como um simples torcicolo, com formigamentos e dormência nos membros. Nos casos mais graves, ocorre a perda de força nas pernas e até incontinência urinária.

Discos da coluna são comprimidos e núcleo acaba pressionando as raízes nervosas da coluna vertebral.Discos da coluna são comprimidos e núcleo acaba pressionando as raízes nervosas da coluna vertebral.

Por isso, a Doutor Hérnia trabalha com 8 protocolos para atender diferentes casos. O método foi criado pelos fisioterapeutas André Pêgas de Oliveira e Laudelino Risso, depois de 16 anos de estudos sobre a coluna. Na rotina de atendimentos, eles descobriram que a cirurgia poderia tornar o paciente dependente, porque a operação pode acabar sobrecarregando outros discos e provocando novas hérnias. Então, provaram que a solução definitiva está na fisioterapia, com 90% de cura.

"Esses 8 protocolos diferentes são a grande vantagem. Se enquadram para uma infinidade de pacientes, e são extremamente eficazes. Sabemos que cada caso é um caso, mas de alguma forma se enquadram em nossos protocolos", explica o fisioterapeuta Matheus Pereira do Prado.

A avaliação começa com diagnóstico das disfunções do disco. Depois, são analisados exames complementares, como radiografias, tomografias e ressonância nuclear magnética. Durante o tratamento, são usadas técnicas de ajuste biomecânicos para que o corpo possa ter suas funções da absorção e dissipação de forças bem preservados, evitando sobrecarga no disco. Após essa fase, vem a descompressão/distração em equipamentos de última geração que promovem a reabsorção da hérnia e a descompressão dos nervos.

A última etapa do tratamento tem exercícios específicos para estabilizar a coluna e proteger de novas crises.

Para conhecer mais sobre os protocolos da Doutor Hérnia, o paciente pode explorar o site ou agendar avaliação pelos telefones (67) 3327-0056 e 99964-0065. A Clínica funciona de 8h às 12h, de 14h às 18h, na Rua João Akamine, 505, Bairro Santa Fé.

Na página da Doutor Hérnia e no Facebook também há muitas outras informações sobre o tratamento.

 Clínica funciona de 8h às 12h, de 14h às 18h, na Rua João Akamine, 505, Bairro Santa Fé. Clínica funciona de 8h às 12h, de 14h às 18h, na Rua João Akamine, 505, Bairro Santa Fé.
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.