A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

27/03/2017 06:20

Longe do Centro, churrascaria tem carne sem frescura, mas não é "qualquer uma"

Thailla Torres
Churrasco sem frescura é ali mesmo, com carne temperado do jeito mais tradicional, para não perder o sabor verdadeiro.Churrasco sem frescura é ali mesmo, com carne temperado do jeito mais tradicional, para não perder o sabor verdadeiro.

Uma churrascaria com cara de beira de estrada fica longe do Centro, mas nem por isso é menos famosa. A Estrela cresceu com a região da saída para Cuiabá e nunca diminuiu o número de lugares por falta de movimento.

O nome não está entre os mais sofisticados da cidade, mas promete o verdadeiro churrasco. Com rodízio a R$ 37,00, ali não tem nada de entrecôte no cardápio. Quem senta à mesa quer um pedaço suculento da ponta de costela ou aproveitar a gordurinha do costelão assado.

Como a casa sempre cheia, o Lado B ficou curioso e foi entender o que o lugar tem de diferente. Achamos a simplicidade como resposta.

Para Ataide, o segredo está no tempero tradicional que não foge do sal e pimenta. (Foto: Alcides Neto)Para Ataide, o segredo está no tempero tradicional que não foge do sal e pimenta. (Foto: Alcides Neto)
Lugar que era uma fábrica de máquinas, foi reformado e agora serve churrasco todos os dias. (Foto: Alcides  Neto)Lugar que era uma fábrica de máquinas, foi reformado e agora serve churrasco todos os dias. (Foto: Alcides Neto)

Quem comanda o ponto há três anos é Ataíde Rodrigues, de 48 anos, ao lado da esposa Sandra Adelaide Theisein, de 42. Ele conta que o  restaurante tem movimento garantido no fim de semana e desde que abriram, os 230 lugares estão sempre lotados.

O segredo? É manter a tradição na maneira de fazer a carne assada que, segundo Ataíde, é o jeito preferido do sul-mato-grossense. "Não dá para inventar muita coisa, como por exemplo mudar o tempero. Desde que abrimos, toda nossa carne é temperada com sal e a pimenta do reino", revela.

Assadas na lenha, no fim de semana o cliente tem 18 tipos de carnes passando de mesa em mesa. Com a experiência, Ataíde aprendeu que campo-grandense também não gosta de esperar. Por isso, arranjou um jeito de separar os clientes pela preferência.

De um lado da churrascaria, as mesas recebem toalhas verdes. A cor indica que ali só será servido o rodízio. Do outro lado, de vermelho, ficam os clientes que preferem o self service.

"É mais fácil para o garçom e também para que o cliente fique satisfeito. As mesas verdes, ficam próximo da porta onde o garçom sai com o espeto, assim ele chega mais rápido na mesa e o cliente não fica esperando", diz.

Os proprietários são do Paraná, mas decidiram ficar em Campo Grande após uma visita a família. Começaram trabalhando em um churrascaria na mesma região e em dois anos, decidiram pelo desafio de montar o próprio negócio.

"Sempre gostamos dessa área, a gente já entendia um pouco de cozinha e cuidados. Então quando a gente comprou aqui, já tínhamos noção do que a gente queria. E essa região da cidade precisava de uma churrascaria boa e acessível", explica.

Na Estrela, o rodízio custa R$ 37,00 nos dias de semana e R$ 40,00 aos sábados. Já aos domingos e feriados o preço sobe para R$ 47,00. A churrascaria fica na Av. Cônsul Assaf Trad, 6221.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.