A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020

13/12/2019 08:11

Nas cores do unicórnio, algodão-doce “gigante” dá para comer com a galera

Antes de abrir em shopping, Tamires começará a atender na Cidade do Natal

Danielle Valentim
Tamires fica até escondida atrás do algodão. (Foto: Kísie Ainoã)Tamires fica até escondida atrás do algodão. (Foto: Kísie Ainoã)

Algodão-doce é a típica “gordice” que tem gosto e cheiro de infância. A sensação de estar comendo um pedaço de nuvem encanta as crianças e causa muita nostalgia. E se no formato tradicional não passa despercebido, imagina cinco vezes maior e nas cores do unicórnio? Por aqui, provar um algodão-doce gigante com os amigos custa R$ 10,00.

De unicórnio ou arco-íris, o que chama a atenção mesmo é o tamanho. Em formato de cone, disco e até bola, o algodão fica tão grande que dá para juntar os amigos e comer em grupo.

A técnica famosa no Chile e no Japão, já é febre em São Paulo, mas é novidade em Campo Grande. Há três anos produzindo o doce com o açúcar cristalizado, a empresária Tamires Domingos, de 29 anos, decidiu inovar.

Nascida em Governador Valadares (MG), Tamires chegou a Campo Grande há 10 anos e sempre atuou no ramo da culinária. Por incrível que pareça, esse não era o sonho, mas virou sua renda após um convite do pai. “Um dia ele me chamou para vender algodão em um evento e não parei mais”, conta.

Açúcar granulado já vem colorido. (Foto: Kísie Ainoã)Açúcar granulado já vem colorido. (Foto: Kísie Ainoã)
Porções são colocadas aos poucos. (Foto: Kísie Ainoã)Porções são colocadas aos poucos. (Foto: Kísie Ainoã)
Antes de adicionar as cores. (Foto: Kísie Ainoã)Antes de adicionar as cores. (Foto: Kísie Ainoã)
Tamires monta diversos formatos. (Foto: Kísie Ainoã)Tamires monta diversos formatos. (Foto: Kísie Ainoã)

Para fazer diferente se inspirou em proezas feitas fora do Brasil. A técnica customizada é produzida numa máquina especial e importada e, além do equipamento, no lugar do açúcar comum, Tamires passou a usar o tipo granulado nas cores específicas.

Diferente dos algodões doces comuns, que rapidamente derretem na boca, o feito por Tamires é mais denso o que permite apreciar cada pedacinho. O Lado B experimentou e garante que dá até para mastigar.

De hoje, 13 de dezembro, até o próximo dia 6 de janeiro de 2020, a máquina atenderá na Cidade do Natal. Depois disso, Tamires estará no Shopping Bosque dos Ipês.

Criançada enlouquece com os algodões. (Foto: Kísie Ainoã)Criançada enlouquece com os algodões. (Foto: Kísie Ainoã)
Mas quem não ama puxar um pedacinho de algodão? (Foto: Kísie Ainoã)Mas quem não ama puxar um pedacinho de algodão? (Foto: Kísie Ainoã)

“Eu já fazia o algodão, mas eu precisava inovar. As coisas mudam e fui pesquisar algodões doce pelo mundo. Achei os do Japão e do Chile e comecei a procurar onde achar a máquina. Assim que chegou comecei a treinar. Fiz muitos testes antes de acertar”, conta.

Com show de jazz do Quinteto Municipal e roda gigante de 20 metros, a Cidade do Natal inicia a programação às 18h30. Os visitantes podem aproveitar ainda a praça de alimentação, que contará com gastronomia regional e, inclusive o algodão-doce gigante.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2020 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.