A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018

23/07/2018 08:57

Outras 6 casas entram na lista pelo título de "Pizzaria Mais Popular da cidade"

A disputa começa amanhã, mas antes veja a relação completa, de 12 pizzarias que entraram na disputa

Thailla Torres
A votação só é possível pelas redes sociais e, quem mobiliza mais fãs, leva a melhor. (Foto: Pixabay)A votação só é possível pelas redes sociais e, quem mobiliza mais fãs, leva a melhor. (Foto: Pixabay)

A eleição da Pizzaria mais Popular da cidade continua, agora com a lista de competidores completa.

Depois da relação com as 6 casas tradicionais da região central, os leitores votaram e outras 6 foram escolhidas nas redes sociais. Entraram na disputa os mais citados nas páginas do Facebook e Instagram do Campo Grande News. 

A nova fase de votação será aberta amanhã (24), com regras divulgadas logo cedo aqui no portal. Quem mobilizar mais fãs, terá melhores chances de ganhar.

As primeiras pizzarias a entrar na relação foram La Gôndola, San Marino Pizzas, Dom Pauligi, Pizza House, Pizzaria Romana e Pizzaria Giuseppe. Na segunda etapa, as mais recomendadas pelos leitores são Pizzaria do Vizinho, Luigi Pizzeria, Pedaço da Pizza, Pizzaria Lazzarini, Pizza na Pedra e Donna Friitas.

Conheça um pouco das outras seis concorrentes, eleitas pelos clientes em várias regiões da cidade.

Esse é o carro-chefe da Pizzaria do Vizinho, uma pizza com batata frita e queijo. (Foto: Reprodução Facebook)Esse é o carro-chefe da Pizzaria do Vizinho, uma pizza com batata frita e queijo. (Foto: Reprodução Facebook)

Há 14 anos na Rua João Gomes Batista, no conjunto Buriti, a Pizzaria do Vizinho serve só à la carte. O nome surgiu porque ninguém sabia como se chamava o dono do lugar, que até então era conhecido só como "vizinho" pela comunidade. "Depois, já rolou até disputa em uma academia para saber qual era meu nome verdadeiro", conta o proprietário Walberi Teixeira dos Santos, de 48 anos. 

Ele mora na região há três décadas e conquistou as pessoas com um cardápio bem variado. Na lista das pizzas mais procuradas, segundo ele, estão sabores inusitados, como as pizzas de hambúrguer, filé mignon com batata frita e ponta de costela moída com bacon. "Com esses sabores nós atingimos todas as regiões de Campo Grande, hoje, temos 12 mil famílias no nosso cadastro de atendimento".

Walberi conta que no passado era dono de bingo e fechou as portas quando passou a ser proibido esse tipo de comércio. Para garantir o sustento, abriu uma salão do lado de casa que se tornou a pizzaria. "Hoje, eu trabalho forte em cima do atendimento e faço questão de receber todos os meus clientes no salão. Não é à toa que estou mais de sete anos sem precisar soltar um panfleto na rua", afirma o proprietário.

A Luigi Pizzeria existe há 13 anos com uma variedade de sabores na Avenida Júlio de Castilho. (Foto: Divulgação)A Luigi Pizzeria existe há 13 anos com uma variedade de sabores na Avenida Júlio de Castilho. (Foto: Divulgação)

Na Avenida Júlio de Castilhos, a Luigi Pizzeria é do tipo que nunca se contentou em ser convencional. Há 13 anos começou a atender em 30m² e hoje, com estrutura maior fideliza a clientela com sabores diferentes no rodízio e muitas promoções. 

O rodízio completo é um dos pontos fortes da casa. Com mais de 40 sabores de pizzas doces e salgadas, os garçons também levam à mesa porções de salgadinhos variados, nuggets, batata frita, cebola empanada, frango a passarinho e alguns sucessos entre a criançada, como sorvetes, espetinhos de marshmallow e gelinhos.

Um dos sucessos que faz a fama do lugar é a pizza de alcatra ao creme de alho, a de cupim ao creme verde e da alcatra ao molho barbecue. "Servimos comida boa, com preço justo. Esse sempre foi o nosso padrão", justifica o proprietário André Luiz.

Pizzaria Lazzarini investe em massa fininha e com pouco fermento. (Fotos: Arquivo/Fernando Antunes)Pizzaria Lazzarini investe em massa fininha e com pouco fermento. (Fotos: Arquivo/Fernando Antunes)

Com a massa fininha, que assa em poucos segundos, a Família Lazzarini Pizzaria se consolidou há três anos e sete meses na Rua Vitório Zeolla, no Carandá Bosque, e foi a terceira mais sugerida pelos leitores.

A casa é conhecida por utilizar menos fermento do que as convencionais, um segredo que faz com que a massa fique mais leve e parecida com as tradicionais paulistanas, afirma o proprietário Hélio Lazzarini, que administra o local ao lado filha Fernanda Lazzarini. "Era um sonho de ter uma pizzaria nos moldes antigos, como as tradicionais da Mocca em São Paulo, que carregam histórias desde o tataravó", comenta.

Na casa, a pizza é totalmente artesanal garante o dono. "Essa aqui não é uma pizzaria para delivery ou jantar em 30 minutos, nunca me propus a isso. É uma pizza artesanal paulistana e tudo é feito na hora. Quando o cliente pede é que o pizzaiolo bate a massa fresca. Mantemos a tradição com molho de tomate pelado, em que a pele é tirada no fogão e  40% dos meus ingredientes vem de São Paulo, não compro em Campo Grande. Até o aceito vem de Portugal", descreve.

No “Pizza na Pedra”,  as pizzas são servidas na pedra para manter o calor e a crocância. (Foto: Case Digital)No “Pizza na Pedra”, as pizzas são servidas na pedra para manter o calor e a crocância. (Foto: Case Digital)

Com 19 anos de história, a Pizza na Pedra fica no Parque dos Novos Estados. Também não há rodízio no lugar, porque os donos não abriram mão de levar a massa na pedra até a mesa, para continuar crocante e quente.

“Experimentamos muitas massas e achamos a que continua saborosa e quentinha na pedra sem ficar ressecada. O recheio também é um segredo, pela quantidade exata, com muito sabor, mas sem exagero na porção”, explica a proprietária Valkiria Paloschi.

Todo o processo é artesanal, sem massa pré-assada, com recheios frescos e selecionados, garantem os proprietários.

O carro-chefe éa Pizza Pantaneira, com banana da terra e carne de sol desfiada, e a Zuchinni ao Molho Pesto, preparada com tomates, abobrinha temperada e parmesão.

O diferencial é o delivery que permite  cliente fazer o pedido e o pagamento pelo Facebook. É possível escolher tudo na rede social, desde o sabor, à borda da pizza e acompanhamentos.

Margaridinha é o carro-chefe da Pedaço da Pizza com mussarela de bufála. (Foto: Reprodução Facebook).Margaridinha é o carro-chefe da Pedaço da Pizza com mussarela de bufála. (Foto: Reprodução Facebook).

A Pedaço da Pizza foi uma das empresas pioneiras na Rua Bom Pastor, no bairro Vilas Boas, considerado o primeiro corredor gastronômico da cidade. Este ano a empresa completa uma década de história e nasceu dos sonhos de uma família que até hoje está na cozinha se dedicando no preparo das pizzas.

Com duas unidades na mesma rua, atualmente a casa funciona com rodízio e à la carte. São mais de 50 sabores de pizza.

Duas são os carros-chefes da casa: Filé ao Alho e a Margaridinha, com massa fina e recheio de mussarela de búfala, manjericão e tomate cereja.

"Nosso diferencial sempre foi qualidade, atendimento e matéria prima. O chef de cozinha até hoje é a família", explica o dono Alexandre Silva de Paula, que é sócio do pai Ademir Alves de Paula e a irmã Lilian Silva de Paula.

Pizza Donna Calabresa, é carro-chefe no Donna Friitas e está no balcão diariamente, vendida por fatia. (Foto: Rafael Umar)Pizza Donna Calabresa, é carro-chefe no Donna Friitas e está no balcão diariamente, vendida por fatia. (Foto: Rafael Umar)

Com apenas quatro meses de funcionamento, a Donna Friitas é a pizzaria mais nova da nossa lista. Mas entrou na competição por saciar o desejo de quem come muitas ou poucas fatias quando bate aquela vontade.

No Monte Castelo, a diferença é no balcão ou no delivery, cliente pode pedir a pizza ou apenas uma fatia. A ideia veio de Brasília que vende também chá gelado durante o dia. Em Campo Grande, o chá é à vontade para quem chega ao local.

"A ideia sempre foi ter uma cardápio resumido e com preço acessível. Mas nem todo mundo come uma pizza inteira, então resolvemos vender por fatia. Se a pessoa quiser uma pizza com apenas três fatias, nós produzimos", explica a proprietária Vanessa Feitoza, de 32 anos que é sócia de Raphael Feitoza, de 28.

O modelo de negócio deu certo que o casal precisou largar a outra profissão para de se dedicar, exclusivamente à pizzaria. "A gente trabalhava com tecnologia e sistema de gestão, a pizzaria veio veio para complementar a renda e, em menos de um mês, deixamos o trabalho em uma startup em Campo Grande pelas pizzas", afirma a dona.

Agora quem vai escolher é você. Para ver sua preferida campeã, acompanhe as regras e vote pelas redes sociais que serão divulgadas amanhã aqui no Campo Grande News.

Para participar, siga o Campo Grande News no Facebook e Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.