ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 28º

Sabor

Picolé de frutas para cães e sorvete para donos é sensação em gelateria

No Jardim dos Estados, a ideia foi criada para ninguém ficar lambendo os "beiços"

Por Suzana Serviam | 28/01/2022 06:34
Esse é o Floquinho e está provando um dos picolés de fruta. (Foto: O Rafael Mateus)
Esse é o Floquinho e está provando um dos picolés de fruta. (Foto: O Rafael Mateus)

Fernando Teixeira, 55 anos, é apaixonado por cachorros. O amor é tão bonito que fez o aposentado elaborar em sua sorveteria 4 sabores de picolés para os cachorros não ficarem lambendo os beiços ao verem seus responsáveis tomando sorvetinho. Melão, banana, manga e maçã são os sabores.

"Conversei com uma veterinária sobre as frutas que eles poderiam tomar. Chegamos nesses quatro. Quem já tá acostumado com fruta, toma tranquilo e tem aqueles que de vez em quando ganham gelinho do dono para se refrescar. Meu cachorro, Floquinho não é muito de picolé não, mas de vez em quando, ele toma o de manga", conta Fernando, dono da sorveteria "Tal do Gelatto".

Espaço que humanos e cachorros dividem para se refrescar. (Foto: O Rafael Mateus)
Espaço que humanos e cachorros dividem para se refrescar. (Foto: O Rafael Mateus)

A ideia de criar um espaço que pudessem estar juntos cachorros e humanos surgiu porque Fernando sempre se incomodou com as restrições de lugares que não permitem receber os pets. "Quando fui montar isso aqui, a primeira coisa que pensei foi no meu Floquinho", disse Fernando.

O primeiro picolé do cachorro é por conta da casa. Mas quem tomar de novo ou levar para casa paga R$ 4,00. Segundo o vendedor, o sabor que mais é consumido pela comunidade canina é o de melão.

Conversar com Fernando é quase como estar dentro de uma sala de aula, porque tem um dom para explicar as coisas. A simpatia também faz parte. Ao comentar o motivo do seu empreendimento, ele brinca: "Na verdade, eu queria fazer Filosofia, mas vi que não pagaria minha contas. Então, procurei fazer algo para que as pessoas pudessem ter acesso e não digo isso somente pelo local. Digo também pelo fato de levar felicidade por meio da comida. Nunca vi ninguém comer coxinha e ficar triste. A alimentação trás memória afetiva muito grande. Você lembra de quem fez. Do sabor da infância e por aí vai".

Cadeiras e mesas espalhadas pela parte interna do Tal do Gelatto. (Foto: O Rafael Mateus)
Cadeiras e mesas espalhadas pela parte interna do Tal do Gelatto. (Foto: O Rafael Mateus)

Antes mesmo de fazer a felicidade do outro, Fernando procurou fazer a sua felicidade. Antes de abrir o "Tal do Gelatto", ele passava por uma depressão profunda. Teve até que ser aposentado mais cedo em sua antiga profissão. A gelateria foi como uma renovação para ele. "Hoje, minha alegria é isso aqui. Até recebi alta da terapia", comenta.

A maior alegria do sorveteiro é quando um cliente fecha os olhos ao provar o sorvete. Mesmo que seja por alguns segundos. Isso o faz se sentir realizado por achar que a pessoa lembrou de algo. "Tenho um sorvete aqui de doce de leite que lembra muito aquela bala de caramelo que a gente saboreava muito antigamente", lembrou o aposentado.

Quem visita seu espaço que fica na Rua Princesa Isabel, 402 - Jardim dos Estados, não deixa de ficar encantado com a decoração.

Fernando com Floquinho, o pet que inspirou a sorveteria.
Fernando com Floquinho, o pet que inspirou a sorveteria.

Fernando explica que a ideia é transmitir a sensação de uma praça. Um ambiente em que as pessoas esqueçam dos problemas da vida lá fora. Inclusive, quem adora usar um Wi-Fi já tem que tirar o cavalinho da chuva, porque o sorveteiro não disponibiliza por acreditar que as pessoas devam conversar entre si e aproveitar o barulho dos pássaros que estão sempre por ali.

O lugar é numa rua sem movimento, mas ideal para fazer uma pequena pausa da correria diária. "Não ia ser aqui, mas um dia passei nessa rua, liguei para minha esposa e nem pensamos duas vezes, ficamos", contou Fernando.

Ele revelou que mora a 3 minutos de seu trabalho e por não enfrentar trânsito nenhum, acredita ter uma qualidade de vida incomparável. O horário de atendimento é das 13h30 às 18h, de quarta a domingo.

Curta o Lado B no Facebook e Twitter. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias