ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 14º

Lado Rural

Criadores de novilho precoce em MS recebem R$ 7,8 milhões em bonificação

O número de abates em 2023 superou o ano anterior em 40%, calcula associação de produtores

Por José Roberto dos Santos | 02/01/2024 11:24
Rebanho de novilho precoce criados a pasto em propriedade rural de MS. (Fotos: Divulgação)
Rebanho de novilho precoce criados a pasto em propriedade rural de MS. (Fotos: Divulgação)

No ano de 2023, os pecuaristas ligados à ASPNP (Associação Sul-mato-grossense de Produtores de Novilho Precoce) receberam, além dos valores pagos pela arroba, o montante de R$ 7,8 milhões. A soma diz respeito às bonificações oferecidas pelos frigoríficos parceiros da associação, aos produtores que apresentam animais de acordo com as especificações de idade, qualidade de carcaça e critérios ligados à sustentabilidade.

 O valor é superior aos anos anteriores e se justifica pelo volume de associados e de abates, que também avançaram neste ano. "Há um empenho positivo da associação em avançar no volume de animais encaminhados para a indústria e no número de associados; isso representa mais pecuaristas bem informados sobre exigências de diferentes mercados e empenhados em sustentabilidade e novas tecnologias", pontua o presidente da Novilho Precoce MS, Rafael Gratão.

O número de abates em 2023 atingiu um recorde de 160 mil cabeças, 40% a mais que o ano anterior, quando foram encaminhadas 114 mil cabeças à indústria. O número de associados passou de 342 para 425, que dividiram o valor de R$ 7,8 milhões de bonificação em 2023. Entre todos os animais destinados à indústria frigorífica pelos associados da Novilho Precoce MS, mais de 90% atenderam aos requisitos ligados à idade e ao acabamento.

Presidente da Novilho Precoce MS, Rafael Gratão: "Há um empenho positivo da associação em avançar com o número de abates"
Presidente da Novilho Precoce MS, Rafael Gratão: "Há um empenho positivo da associação em avançar com o número de abates"

A associação projeta 12% a mais no volume de abates para 2024.

Programa sofreu alterações

A partir de agora, para efeitos do cálculo para o pagamento do incentivo do animal precoce abatido, será feita uma valorização diferenciada, de forma que:  50% do valor do incentivo a ser pago ao produtor seja resultante do impacto da dimensão processo produtivo (estabelecimento rural); e 50% do valor do incentivo a ser pago ao produtor seja resultante do impacto da dimensão produto obtido.

A gestora do Programa Precoce MS, Médica Veterinária Gladys Espíndola reforça que com a modernização do programa, será feita a implantação de protocolos de produção nos estabelecimentos rurais envolvidos. “Neste processo será ampliado o papel das Organizações Associativas credenciadas pela Semadesc que realizarão os trabalhos de verificação e validação do nível do sistema produtivo dos estabelecimentos cadastrados no Precoce/MS”, explicou.

* Com informações da ASPNP (Associação Sul-mato-grossense de Produtores de Novilho Precoce)

Nos siga no Google Notícias