ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  25    CAMPO GRANDE 23º

Lado Rural

MS deve atingir 5 milhões de hectares plantados até 2025

Projeção de agência da ONU mostra que o planeta precisa aumentar produção de alimentos em 70%

Por Adriel Mattos | 06/05/2022 17:27
Secretário Jaime Verruck foi um dos palestrantes da Ponta Agrotec. (Foto: Kelly Ventorim/Semagro-MS)
Secretário Jaime Verruck foi um dos palestrantes da Ponta Agrotec. (Foto: Kelly Ventorim/Semagro-MS)

Mato Grosso do Sul vai chegar a 5 milhões de hectares plantados em 2025 aliando tecnologia, produtividade e ações em prol do desenvolvimento da agropecuária estadual. A projeção foi feita pelo titular da Semagro (Secretaria de Estado de Produção, Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar), Jaime Verruck.

Ele foi um dos palestrantes desta sexta-feira (6) do painel “Perspectivas Internacionais para o Agronegócio”, realizado dentro da Ponta Agrotec, feira de agronegócios promovida pelo Majestic Hall, em conjunto com a prefeitura de Ponta Porã.

O secretário fez a abertura do evento, salientando em seu discurso a importância da mais nova feira de agronegócios do país, criada para promover a integração entre empresas, produtores rurais e toda cadeia produtiva em torno do agronegócio nacional.

Até 2050, segundo projeção da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), a população vai chegar a 9 bilhões de pessoas e será necessário elevar a produção de alimentos em 70%.

“Esta discussão é tão complexa que a Embrapa junto com o Governo federal mostra a necessidade que o Brasil tem no mundo de ampliar a produção de alimentos”, salientou.

Este caminho de salto na agricultura segundo ele passa pela adoção de tecnologias que garantam maior produtividade.

“Mato Grosso do Sul tem buscado este caminho de forma sustentável. Fechamos este ano com área recorde de 2,7 milhões de hectares cultivados. Desde 2014 foram mais de 1 milhão de hectares em novas áreas de agricultura no Estado. Em 2025 vamos ter 5 milhões de área agrícola. Não temos nenhuma dúvida da ampliação da produção, dos insumos e equipamentos para atingir esta meta”, acrescentou.

Verruck relembrou os avanços nas pesquisas e na tecnologia e o papel preponderante destes setores para atingir a meta de produção mundial.

“O Brasil é líder em agricultura tropical e Mato Grosso do Sul adota desde 1980, as técnicas mais modernas de produção. Primeiro foi o plantio direto na década de 80, passando pela biotecnologia em 1990, a agricultura de precisão de 2000, em 2010 a agricultura digital e agora entramos na era em 2020, da agricultura 4.0”, enfatizou.

O secretário ainda destacou que Mato Grosso do Sul também é referência em outras tecnologias como sistemas integrados.

“Mato Grosso do Sul é líder nacional na integração Lavoura-Pecuária-Florestas, além de produzirmos a carne orgânica, carbono zero. Tudo isso nos coloca na vanguarda nacional da agropecuária, preparando o Estado para o próximo passo que é chegar a  2030 como Carbono Neutro”, finalizou.

Nos siga no Google Notícias