ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 24º

Lado Rural

Preço do leite ao produtor na "Média Brasil" cai 30,4% em um ano

Em dez anos, segundo pesquisa do IBGE, a produção do leite em Mato Grosso do Sul caiu 43%

Por José Roberto dos Santos | 01/12/2023 14:00
Vaca é ordenhada mecanicamente em propriedade rural brasileira; produção de MS reage mas continua insuficiente. (Foto: Arquivo/Embrapa)
Vaca é ordenhada mecanicamente em propriedade rural brasileira; produção de MS reage mas continua insuficiente. (Foto: Arquivo/Embrapa)

Pesquisa do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, mostra que o preço médio mensal do leite cru captado por laticínios em outubro teve queda real de 4,3% frente ao mês anterior, chegando a R$ 1,9675/litro na “Média Brasil” líquida. Trata-se da sexta retração mensal consecutiva no valor pago ao produtor. Em termos reais (os valores foram deflacionados pelo IPCA de outubro/23), o preço caiu 24,8% no acumulado de 2023 e expressivos 30,4% em um ano (de outubro/22 a outubro/23).

O movimento de queda, que se iniciou em maio deste ano, continua sendo explicado pela maior disponibilidade interna de lácteos – tanto pelo aumento da produção doméstica quanto pelo crescimento das importações. O Índice de Captação Leiteira  do Cepea registrou alta de 1,4% de agosto para setembro. Desde o início do ano, o avanço na captação chega a 8,4%. Ao mesmo tempo, dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) mostram que, em outubro, as compras externas aumentaram 26,1% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano, o volume importado soma 1,8 bilhão de litros em equivalente leite, expressivos 77,4% acima da quantidade do mesmo período de 2022.

A expectativa dos agentes de mercado é de que o movimento de queda siga perdendo força nos próximos meses. A perspectiva é de que o preço do leite captado em novembro fique estável na Média Brasil. Algumas bacias leiteiras, contudo, podem até mesmo registrar valorização do leite, devido à menor captação, que, por sua vez, é prejudicada pelo clima adverso e pelo estreitamento da margem do pecuarista (que tende a diminuir os investimentos na atividade neste curto prazo).

Infográfico mostra repetição de queda do preço também em outubro. (Arte: Cepea)
Infográfico mostra repetição de queda do preço também em outubro. (Arte: Cepea)

Produção local cai 43% em 10 anos

Segundo a PPM (Pesquisa Pecuária Municipal), a produção de leite em MS diminuiu 43,61% entre 2012 e 2022, enquanto a produção nacional teve aumento de 7,13% no mesmo período. Porém, comparando 2022 com o ano anterior, é possível observar leve recuperação, com aumento de 3,89% na produção de leite do estado. Assim como a produção de Mato Grosso do Sul aumentou entre 2021 e 2022, a participação do estado na produção brasileira também apresentou elevação, variando de 0,81% para 0,85% no período citado.

Números do Boletim Casa Rural - Bovinocultura de Leite, elaborado pela Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), referente a novembro, calcula que nos dez meses de 2023 o volume captado no Estado foi 139,7 milhões de litros, apresentando alta de 11,14% em relação aos 125,7 milhões dos primeiros dez meses de 2022.

Em 2022, MS permaneceu na 20ª colocação no ranking do Brasil. Com o valor de produção igual a 639 milhões, o Estado ficou à frente apenas de PB, PI, AM, DF, AC, RR e AP. A diferença entre o valor de produção do 1° colocado (MG) e MS foi de R$ 22,2 bilhões.

* Com informações do Cepea.

Nos siga no Google Notícias