ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  14    CAMPO GRANDE 21º

Meio Ambiente

Onça fujona pode atacar ser humano

Por Paulo Fernandes | 30/12/2010 16:08

Para bióloga do Cenap, onça pode estar doente e ferida

Onça pode contrair doenças de animais domésticos (foto: arquivo)
Onça pode contrair doenças de animais domésticos (foto: arquivo)

A onça-pintada que fugiu duas vezes do Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), em Campo Grande, não deve voltar a viver em liberdade, na opinião da bióloga Beatriz de Mello Beisiegel, do Cenap (Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros).

Para ela, o fato de a onça ter sobrevivido em liberdade por dois meses não significa que o animal esteja preparado para viver em liberdade.

O sinal mais evidente de que a onça não conseguiria sobreviver na natureza, segundo ela, é o fato de que ela ter voltado ao Cras para se alimentar.

Beatriz enumerou três sinais de que a onça precisará permanecer em cativeiro, quando for recapturada.

“Primeiro: ela não sobreviveria sozinha. Se tivesse comida no Parque do Prosa, não precisaria voltar para o lugar onde estava presa. Segundo: ela não sente medo do homem e é um comportamento que esse animal não deve ter.

Uma onça na natureza nunca quer ser vista e não voltaria para o lugar onde teve contato com o homem. Terceiro: não sabemos que doença ela pode ter adquirido de animais como gatos domésticos, que devem entrar ou ficar ao redor do Parque do Prosa”, afirmou.

Para a bióloga, a onça estava em um lugar inadequado, já que conseguiu escapar e pode ter se ferido ao tentar escapar. Um eventual ferimento pode ter deixado o animal mais nervoso.

Perigo– Beatriz afirma que todo o esforço deve ser empregado e a onça deve ser recapturada o mais depressa possível.

“O parâmetro que temos é de uma onça na natureza. Ataque de onça a ser humano é muito raro, mas não sabemos o que pode acontecer. Eu sugeriria que ninguém mais caminhasse nos arredores de onde ela está. Ela não vai para dentro da cidade, mas pode atacar alguém que esteja nos arredores do parque. Se tiver que andar por lá, que não esteja desacompanhado”, afirmou.

O Cenap é um centro especializado em pesquisa da fauna brasileira, voltado para a conservação dos mamíferos carnívoros.

Inicialmente chamado de Centro Nacional de Pesquisas para a Conservação dos Predadores Naturais, ele integra a estrutura organizacional da autarquia federal ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).