ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 31º

Meio Ambiente

Com imagens de corte de ipê em mãos, delegada pede perícia

Por Nícholas Vasconcelos | 26/11/2012 17:42
Suspeita é de que poda do ipê tenha ocorrido para dar visibilidade a painel. (Foto: Simão Nogueira)
Suspeita é de que poda do ipê tenha ocorrido para dar visibilidade a painel. (Foto: Simão Nogueira)

A Polícia Civil já recebeu as imagens do circuito de segurança da construtora Plaenge, que flagraram a poda irregular do ipê na rotatória das avenidas Mato Grosso com a Via Parque, em Campo Grande. De acordo com a delegada Rôzeman Geise Rodrigues de Paula, da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e Proteção ao Turista), a filmagem mostra uma equipe se aproximando e cortando todos os galhos da árvore.

“Vamos encaminhas as imagens para a perícia, para que ela possa identificar que são essas pessoas”, afirmou.
A Polícia já identificou três testemunhas que viram o corte do ipê. Elas devem ser ouvidas a partir desta terça-feira (27) e são consideras fundamentais para ajudar a localizar os autores da poda radical da planta, feita entre a quinta-feira e a sexta-feira da semana passada.

“O próximo passo é pedir um laudo para a Prefeitura para saber qual foi o dano causado para árvore, se ela vai se regenerar”, afirmou a delegada. O corte da árvore não teve autorização da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), o que levou a Prefeitura a registra o boletim de ocorrência.

O acusado ou acusados serão indiciados pelo Artigo 49 da Lei de Crimes Ambientais, que trata da destruição, danificação ou lesão de plantas em ruas, praças, canteiros e rotatórias. A pena para esse tipo de crime é de 3 meses a um ano de prisão e multa. Também existe a possibilidade que seja apenas cobrada indenização.

Ainda não foi confirmada a suspeita de que o corte tenha ocorrido para dar visibilidade a um painel de LED instalado em frente à rotatória. O proprietário da empresa Led’s Mídia, dona do equipamento nega que tenha sido responsável pelo procedimento.

A poda radical do ipê gerou indignação entre os internautas de Campo Grande e até uma placa foi colocada na rotatória em frente à arvore, como forma de protesto. O cartaz trazia a mensagem de “Aquele outdoor me mutilou. Buzine pela vida!”. O cartaz foi retirado do local pela Agetran (Agência Municipal de Trânsito) a pedido dos motoristas que reclamaram que a placa estava atrapalhando a visibilidade do trânsito.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário