ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 24º

Meio Ambiente

Conclusão da obra atrasa e Aquário do Pantanal fica pronto só em 2014

Por Aline dos Santos | 20/03/2013 11:59
Aquário é construído no Parque das Nações. (Foto: Marcos Ermínio)
Aquário é construído no Parque das Nações. (Foto: Marcos Ermínio)

A obra do Centro de Pesquisa e de Reabilitação da Ictiofauna Pantaneira, popularmente conhecido como Aquário do Pantanal, vai sofrer atraso. De acordo com o governador André Puccinelli (PMDB), a entrega não será mais em outubro de 2013, mês que Mato Grosso do Sul completa 36 anos.

“Não termina em 2013. Entra no ano de 2014. A obra é muito complexa. É um centro de estudo”, afirmou o governador em entrevista ao jornal Bom Dia MS, da TV Morena. Além do prazo, o custo vai ser maior. Conforme Puccinelli, o valor passa de R$ 84 milhões para R$ 100 milhões. Ainda segundo ele, o projeto inicial ganhou acréscimo de sugestões.

“Um oceanógrafo, vindo de Portugal, nos questionou se as pessoas não vão mergulhar nos tanques”, contou. O Aquário do Pantanal é construído no Parque das Nações, altos da avenida Afonso Pena, em Campo Grande.

Conforme relatório do TCE/MS (Tribunal de Contas do Estado), que acompanha a execução do projeto, já foram concluídos 67% da parte física e gastos 43% do orçamento. O último documento disponível ainda traz a data de conclusão para outubro de 2013 e investimentos de R$ 84.749.754,23. A obra é executada pela Egelte Engenharia e foi lançada em maio de 2011.

Em seus 18 mil metros quadrados de área construída, equivalente a duas praças Belmar Fidalgo, o Aquário do Pantanal vai abrigar 24 tanques, que concentrarão 6,6 milhões de litros de água. Os números superlativos lhe conferem o status de maior aquário de água doce do mundo.

Sob medida – De acordo com o titular da Semac (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia), Carlos Alberto Negreiros Said Menezes, o atraso no cronograma é porque a obra é cheia de detalhes. “Não é uma obra bruta”, afirma.

A previsão do secretário e que a conclusão da estrutura básica, o esqueleto do projeto, leve até cinco meses. “Depois, entra na fase mais delicada, o fechamento, o acabamento. Que leva mais uns seis meses”, diz. A previsão é que a inauguração seja no início de 2014, mas ainda não há data definida.

Para os tanques, a encomenda do acrílico foi sob medida e o material é importado de uma empresa americana. “Tem acabamento especial, com resistência e transparência”, salienta. Sobre o mergulho em tanque, ele explica que a liberação, a princípio, será para o último reservatório, batizado de Rio Paraguai.

Projeção final do projeto. (Foto: Divulgação)
Projeção final do projeto. (Foto: Divulgação)

Gestão – No ano passado, o governo do Estado lançou um PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse) para “selecionar estudos preliminares de viabilidade econômico-financeira”. O objetivo é o meio mais adequado para gestão do empreendimento, não descartando o repasse para a iniciativa privada.

De acordo com o secretário, as propostas seriam recebidas até fim de 2012, mas o prazo foi adiado para este mês. Segundo Carlos Menezes, a mudança no prazo foi porque os operadores não dimensionaram o aspecto de centro de estudo do aquário.

Negócios – Além de atrair turistas, o Aquário do Pantanal é erguido com objetivos econômicos. “Uma nova proposta na economia de Mato Grosso do Sul”, afirma o secretário. A produção de conhecimento será na cadeia do peixe e plantas aquáticas, com estudo de remédios e cosméticos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário