ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 24º

Meio Ambiente

Corumbá terá Centro de Reabilitação de Animais Silvestres de R$ 4,1 milhões

O local vai atender os animais feridos, resgatados ou apreendidos na região

Izabela Cavalcanti | 26/07/2023 07:19
Secretário da Semadesc, Jaime Verruck com a equipe da Prefeitura de Corumbá, assinando convênio para as obras do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres do Pantanal (Foto: Divulgação/Semadesc)
Secretário da Semadesc, Jaime Verruck com a equipe da Prefeitura de Corumbá, assinando convênio para as obras do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres do Pantanal (Foto: Divulgação/Semadesc)

Com investimento de R$ 4,1 milhões, Corumbá terá um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres do Pantanal, que receberá o nome de Creapan. O repasse será feito pela Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação).

O local vai atender os animais feridos, resgatados ou apreendidos na região. O secretário da Semadesc, Jaime Verruck, e o prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes, assinaram convênio na terça-feira (25).

“É mais uma ação importante na preservação da biodiversidade de Mato Grosso do Sul, fazendo um atendimento direto à região do Pantanal através de uma parceria da Prefeitura de Corumbá com o Governo do Estado. Acredito que nós estamos avançando nas políticas públicas ambientais e sempre em parceria”, disse Verruck.

O prefeito Marcelo Iunes está otimista e espera que até o início do ano que vem o Creapan já esteja em funcionamento.

“Agora, com assinatura do convênio, já vamos mandar para licitação e torcer que o ganhador comece a obra o mais rápido possível. Como hoje essas construções são feitas com pré-moldado, tenho esperança que até começo do ano que vem, se Deus quiser, a gente já tenha funcionamento nosso Creapan. Como disse, é muito importante para nós”, destacou.

Segundo a diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente de Corumbá, Ana Cláudia Moreira Boabaid, atualmente, há uma estrutura simples utilizada para recepcionar animais capturados ou levados voluntariamente por populares à Fundação.

Ainda de acordo com ela, quando algum animal está em estado grave é encaminhado ao Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) de Campo Grande, mas que se for analisar, muitos não aguentam viajar 423 quilômetros e chegam num estado crítico.

Estrutura - O projeto prevê recintos de quarentena, sala de avaliação clínica, sala cirúrgica, câmara frigorífica, sala de raio-X, almoxarifado, vestiários para funcionários, cozinha com estrutura para higienização, armazenamento adequado e preparo e distribuição de alimentos.

Além disso, terão blocos separados dos recintos apropriados a cada espécie para não ter contato entre as diferentes espécies e não causar estresse aos animais em recuperação.

Também estão previstos ambientes apropriados para répteis, primatas, aves, treino de aves, recinto fechado para mamíferos e área aberta para mamíferos e roedores de grande porte.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias