A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

13/09/2018 14:41

Em 13 dias, setembro bate o recorde do ano em número de queimadas

Antes o mês com mais queimadas era agosto, onde em 31 dias foram registrados 442 casos

Guilherme Henri
Incêndio florestal em pripriedade de Ribas do Rio Pardo no ano passado (Foto: André Luiz)Incêndio florestal em pripriedade de Ribas do Rio Pardo no ano passado (Foto: André Luiz)

Em 13 dias, setembro bateu o recorde do ano como o mês que mais registrou queimadas florestais em Mato Grosso do Sul. Levantamento do Programa Queimadas do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) mostra que já ocorreram 457 incêndios. Antes o mês com mais queimadas era agosto, onde em 31 dias foram registrados 442 casos.

Em terceiro no ranking está julho com 333 queimadas. O restante dos meses não chega a 200 incêndios florestais. Deles, o mês em que menos foram registrados incêndios é janeiro com 47 casos.

Porém, embora o número de setembro pareça alto, em 10 anos a média de número de incêndios em setembro é alta (1.751). Desde 1198, o período com mais casos foi em 2007 quando ocorreram 5.380 casos no Estado.

O alto número de casos está diretamente ligado com o calorão e a baixa umidade do ar. Pelo 4º dia consecutivo, o Estado figura no ranking das cidades mais quentes do país, conforme levantamento dos valores extremos feito pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Nesta quarta-feira (12), quando a máxima em Sonora atingiu os 40,7°C, a cidade voltou à 2ª posição na lista dos municípios brasileiros com as mais altas temperaturas.

Além disso, desde o fim de semana passa os níveis da umidade relativa do ar tem ficado abaixo de 20%. O recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) é de pelo menos 60%.

Veja o gráfico:

Em 13 dias, setembro bate o recorde do ano em número de queimadas


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions