ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 23º

Meio Ambiente

Incêndios no Pantanal continuam e equipes de combate são reposicionadas

Trabalho dos brigadistas agora é de evitar que chamas voltem para a Serra do Amolar, em Mato Grosso do Sul

Por Paula Maciulevicius Brasil e Aletheya Alves | 24/09/2020 14:05

A situação do fogo no Pantanal continua delicada. As chamas atravessaram a região da Barra de São Lourenço e chegaram até o Parque Nacional do Pantanal, já no estado vizinho, de Mato Grosso.

Em conversa nesta manhã, o coronel Ângelo Rabelo, diretor do IHP (Instituto Homem Pantaneiro), que esteve ontem no local, relatou que a movimentação dos brigadistas e bombeiros agora é para evitar que as chamas voltem para o complexo da Serra do Amolar, em Mato Grosso do Sul.

"Estamos reposicionando 35 homens, 15 bombeiros e 20 brigadistas do Prevfogo, além da equipe de voluntários do IHP com dois objetivos: de proteger os familiares da barra e tentar controlar o fogo no parque para ele não pular de volta para a Serra do Amolar, em Mato Grosso do Sul".

Os ribeirinhos resgatados no início da semana já retornaram às suas casas ontem mesmo, depois que os bombeiros e brigadistas fizeram o trabalho de "contra fogo" e limpeza da área do mato para que não haja mais risco de incêndio na região.

Bombeiros registraram incêndio no Parque da Ilha Grande, em Naviraí. (Foto: Reprodução/Corpo de Bombeiros Militar)
Bombeiros registraram incêndio no Parque da Ilha Grande, em Naviraí. (Foto: Reprodução/Corpo de Bombeiros Militar)

Parque da Ilha Grande - Bombeiros tentam apagar as chamas que consomem o Parque da Ilha Grande, em Naviraí, de helicóptero. A região é de difícil acesso, vegetação alta e fechada, além de muito brejo, o que impossível o combate terrestre.

Segundo o tenente Oldair Balduíno, há 14 anos a região não registrava incêndios. Este iniciou a partir de um raio. "A vegetação é muito densa, não tem como colocar militar ali dentro. É só mesmo com helicóptero jogando água", diz o tenente.

O trabalho tem sido para evitar que as chamas cheguem à rodovia BR-487 e ultrapassem para o outro lado do Parque. "Corre o risco de passar, então estamos fazendo o contra fogo de modo que não vá para a rodovia", explica o tenente.

As chamas estão a cerca de 15 quilômetros da rodovia. Desde a manhã de hoje, o helicóptero Falcão 3 está atuando com o Helibalde, jogando 540 litros de água por voo na linha de fogo. O objetivo previsto era de realizar 30 voos para eliminar o fogo que avança em direção à rodovia.

No total, estão sendo empregados 10 bombeiros militares e 10 agentes do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).

Parque Estadual Nascente do Rio Taquari - Nesta quarta-feira (23) houve desmobilização do Exército Brasileiro na Operação de Combate a Incêndio no Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari. Os trabalhos começaram às 8h e seguiram até 19h30min.

Sem o Exército, continuaram na operação equipes do  Corpo de Bombeiros Militar do Mato Grosso do Sul, Corpo de Bombeiros Militar do Paraná e Polícia Militar de Minas Gerais.

Conforme relatório do CBM, as equipes vistoriaram área da Toca da Onça e observaram pequenos focos de incêndio no local. Foram realizados lançamentos de água por três air tractors durante a manhã e de tarde, somando noventa lançamentos de 180 mil litros de água.

Pela noite, às 19h30min, foi possível verificar que não havia mais focos de incêndios na região do Alto Taquari. Ao total, a equipe empregada no local foi composta por 48 pessoas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário