ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 16º

Meio Ambiente

Parque Estadual do Ivinhema receberá R$ 6,7 milhões como compensação da Cesp

Medida tem o objetivo de compensar a construção da Usina Hidrelétrica de Porto Primavera

Por Kamila Alcântara | 29/02/2024 17:17
Vista aérea do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (Foto: divulgação Imasul)
Vista aérea do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (Foto: divulgação Imasul)

A primeira unidade de conservação registrada no Mato Grosso do Sul, o Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, receberá investimento de R$ 6,7 milhões da Cesp (Companhia Energética de São Paulo) pelos próximos dez anos. O convênio abrange os municípios de Jateí, Naviraí e Taquarussu e é medida compensatória pela construção da Usina Hidrelétrica de Porto Primavera - Engenheiro Sérgio Motta, na divisa de Mato Grosso do Sul com São Paulo.

O extrato da renovação do termo de compromisso de compensação ambiental foi publicado no DOE (Diário Oficial Estadual) desta quinta-feira (19), entre a Companhia e o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul).

A empresa paulista fica obrigada a repassar anualmente 125.00 UFERMS (Unidade Fiscal Estadual de Referência de Mato Grosso do Sul) em duas parcelas semestrais, que totalizam R$ 6.755.000,00.

Segundo o Imasul, o Parque tem 73 mil hectares, criado em 1998. O objetivo principal é conservar os fragmentos de florestas, os remanescentes de várzea e ecossistemas associados dos Rios Ivinhema e Paraná, além de promover a preservação da diversidade genética das espécies que habitam ali, principalmente as ameaçadas de extinção.

Atualmente, a região já possui uma estrutura preparada para receber pesquisadores de vários setores e está adaptada para visitação pública, com trilhas, lagoas e observatórios da fauna.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais. 

Nos siga no Google Notícias