A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Novembro de 2017

22/09/2017 14:43

PMA resgata peixes presos em dois mil metros de rede de pesca

Os pescadores não foram encontrados pelos policiais de Bataguassu

Guilherme Henri
Policiais militares ambientais apreendendo redes de pesca irregulares (Foto: Divulgação/ PMA)Policiais militares ambientais apreendendo redes de pesca irregulares (Foto: Divulgação/ PMA)

Policiais militares ambientais libertaram 50 quilos de peixe que estavam presos em dois mil metros de rede de pesca, na manhã desta sexta-feira (22), no lago da usina Sérgio Motta, no rio Paraná, em Bataguassu – a 335 quilômetros de Campo Grande.

A ação foi realizada durante fiscalização de rotina. Os pescadores não foram encontrados pela polícia.

No total eram 22 redes de pesca que estavam armadas de forma emendada. Os peixes que estavam presos nelas foram libertados no próprio rio.

A PMA explica que o uso de petrechos proibidos do tipo redes de pesca é muito comum na região, pois, nos lagos das Usinas Hidrelétricas do rio Paraná, este petrecho é permitido para o pescador profissional, desde que seja identificado e com malha de tamanho a partir de 140 milímetros.

No entanto, ocorre que muitos pescadores profissionais armam redes com malha menor à permitida e não se identificam. A legislação só permite também no máximo 100 metros de redes armadas, localizadas pelo menos, a 150 metros de distância uma da outra, porém, muitas vezes, os pescadores profissionais emendam várias redes excedendo a metragem permitida.

Redes de pesca emendadas mediram 2 mil metros (Foto: Divulgação/ PMA)Redes de pesca emendadas mediram 2 mil metros (Foto: Divulgação/ PMA)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions