A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

31/07/2018 09:38

Registro de chuva foi insignificante e estiagem, oficialmente, continua

Pequena quantidade de água não foi capaz de chegar aos instrumentos de medição

Danielle Valentim
Área devastada pelo fogo em Campo Grande; um dos risco da baixa umidade relativa do ar. (Foto: Fernando Antunes)Área devastada pelo fogo em Campo Grande; um dos risco da baixa umidade relativa do ar. (Foto: Fernando Antunes)

Chover, até choveu. Mas foi tão pouco que a meteorologia nem considera que a estiagem superior a 70 dias em Mato Grosso do Sul foi interrompida. Em Itaquiraí, Dourados e Ponta Porã, por exempo, foram registrados 2 milímetros nas estações meteorológicas do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) e da Uniderp.

Também houve alívio da secura para moradores de Sidrolândia e Naviraí, mas a quantidade baixa de água não foi suficiente para ser captada pelos instrumentos de medição e a estiagem em diversos municípios de Mato Grosso do Sul continua, como Paranaíba, com 73 dias sem uma gota d’água.

Desde a semana passada, as previsões do tempo tem animado a população, mas até agora, pouco se confirmou. Em Campo Grande, por exemplo, o céu até se transformou ao fim da tarde, mas a noite caiu e nada aconteceu. O inverno seco é característica do Estado, mas a baixa umidade do ar tem castigado as cidades.

Campo Grande News confirmou, por meio de ligações, que choveu de forma isolada nas cidades de Sidrolândia e Naviraí. O professor Natálio Abrão, meteorologista da Uniderp (Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal), explica que em Sidrolândia, por exemplo, tinha formação de nuvens, mas “o que apareceu (na estação) foram gotas que caíam, mas não chegaram ao solo”.

Moradores de Naviraí disseram que a manhã começou até de “asfalto molhado”. A Copasul com sede na cidade chegou a registrar 4,3 milímetros. No entanto, a quantidade não foi suficiente para ser registrada por estações meteorológicas nacionais e estaduais.

Em Itaquiraí, a chuva refrescou o clima, a temperatura mínima foi de 11°C e a máxima não saiu da casa dos 26°C. A umidade relativa mínima do ar ficou nos 22%. Nas cidades de Dourados e Ponta Porã foram registrados 2 milímetros de água.

Estiagem - Até agora não houve registro de chuva no norte do Estado, em Sonora a temperatura foi de 37°C com sensação térmica de 41°C e umidade do ar de 26%. Em Três Lagoas, a máxima ficou aos 33,6°C e umidade relativa mínima do ar nos 23%.

Até ontem, na região central, a garoa se limitou a Sidrolândia. Em Campo Grande, o dia iniciou com mínima de 13,9 °C, mas à tarde ficou na casa dos 30,4°C com sensação térmica de 32°C. A umidade relativa mínima permanece nos 27%. Assim como ontem, não há previsão de chuva para esta terça-feira (31).

Paranaíba, 11º cidade mais populosa de MS, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) segue sem chuva desde o último dia 19 de maio. São 73 dias sem uma gota d’água e a oscilação de temperatura também chama atenção, quando no dia 29 de junho marcou 34°C com umidade relativa do ar de 17% e no dia 12 de julho mínima de 7,7°C com umidade relativa do ar de 86%. Não deve chover até a próxima sexta-feira, 4 de agosto.

Perigos da estiagem - O inverno seco e a umidade relatividade do ar abaixo dos 30% formam o cenário ideal para aumentar não apenas os riscos de problemas respiratórios, mas as queimadas ou incêndios.

No inverno é até comum a umidade cair para os 30%, algo preocupante, quando o ideal é que varie entre 50% e 80%, segundo OMS (Organização Mundial de Saúde. É por isso que Mato Grosso do Sul segue em ritmo de alerta nos últimos 50 dias, já que os níveis têm descido aos 20%.

Por conta desses fatores a Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) alerta os agricultores e pecuaristas para evitem o fogo para limpeza de solos. Só em julho, MS registrou 239 focos de queimadas.

Para saúde algumas dicas amenizam o sofrimento do corpo:

1. Beba bastante água. Um copo (200 ml) a cada duas horas é o ideal.
2. Toalhas úmidas ou recipientes com água pelos ambientes da casa ajudam nos dias extremamente secos.
3. Lave o nariz e os olhos com soro fisiológico pelo menos três vezes ao dia. Atenção: água da torneira não adianta, pois não é pura e contém cloro, o que irrita ainda mais as narinas.
4. Use hidratante para a pele ao acordar e na hora de ir dormir.
5. Para evitar rachadura nos lábios, principalmente se for ficar ao ar livre durante algum tempo, não se esqueça da velha e boa manteiga de cacau: é barata e infalível.
6. Evite fazer exercícios físicos entre as 10 e as 16 horas.
7. Finalmente, mas não menos importante, considere a compra de um bom umidificador de ar portátil para a casa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions