ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  23    CAMPO GRANDE 28º

Política

“Câmara trabalha com fanatismo”, afirma líder de Bernal sobre Processante

Por Kleber Clajus | 21/11/2013 10:05

Em defesa do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), que teve liminar contrária a Comissão Processante suspensa na madrugada de hoje, o vereador Marcos Alex (PT) disse que a “Câmara Municipal trabalha com fanatismo e obsessão em cassar”.

“Já tem vereador dizendo que é favorável a cassação. Cassar não é analisar fatos e ouvir o outro lado, isso tudo é conversa fiada”, relata o líder do prefeito na Casa de Leis.

Para Alex, a suspensão dos trabalhos poderia “criar ambiente político saudável” para reestabelecer o diálogo entre Legislativo e Executivo.

Ontem à tarde, o desembargador Hidelbrando Coelho Neto concedeu liminar determinando suspensão da Comissão Processante, que pode levar à cassação do mandato do prefeito neste ano. A Câmara Municipal recorreu na quarta-feira à noite e obteve, por volta da 1h da madrugada de hoje, liminar do desembargador Luiz Tadeu Barbosa Silva para suspender os efeitos da anterior e manter o processo contra o chefe do Executivo.

Na avaliação do petista, “alguém vai sair desmoralizado desse processo e não será o desembargador Hildebrando, que foi desrespeitado e certamente na relação do colegiado nem foi consultado”.

Sobre o uso da Justiça ser uma possível manobra de blindar Bernal para não depor na segunda-feira (25), Alex diz que a base “teme porque a vontade é de cassar e que não há Cristo para que pare o processo”.

Processante - A Processante investiga suposta “fabricação de emergências” para favorecer a contratação de empresas. Bernal foi denunciado pelos ex-integrantes do PP, Raimundo Nonato e Luiz Pedro Guimarães, que também se utilizaram de dados levantados pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Calote.

As investigações são presididas pelo vereador Edil Albuquerque (PMDB), possuem relatoria de Flávio César (PT do B) e como membro Alceu Bueno (PSL). Os trabalhos estão previstos para encerrar antes do recesso parlamentar, que inicia no dia 20 de dezembro.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário