A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/12/2012 16:30

“Não tem problema”, diz Bernal sobre ganhar igual a vereadores

Prefeito eleito volta a criticar troca de informações com atual administração

Fabiano Arruda
Bernal também reafirmou: anúncio do secretariado só no dia 31. (Foto: Rodrigo Pazinato)Bernal também reafirmou: anúncio do secretariado só no dia 31. (Foto: Rodrigo Pazinato)

O prefeito eleito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), garantiu, nesta segunda-feira, que não vai pedir aumento de salário e que “não tratou com quem quer que seja” o assunto.

“Não tem problema”, respondeu ao ser questionado se receberia o mesmo que os vereadores a partir de 2013. O rendimento atual do prefeito é de R$ 15,8 mil. Com o reajuste aprovado, os parlamentares de Campo Grande receberão R$ 15 mil a partir de 1º de janeiro.

Segundo ele, o assunto não passa de intriga de seus adversários políticos. Por outro lado, na semana passada, vereadores asseguraram que vão analisar o reajuste do chefe do Executivo Municipal nos próximos dias, pois seria incoerente que ele recebesse o mesmo que os parlamentares.

Bernal também já se reuniu com o Legislativo para discutir sobre as emendas ao orçamento e saber detalhes financeiros do orçamento municipal que vai gerir a partir do ano que vem. Uma reunião com a Comissão de Finanças e Orçamento deve ocorrer nos próximos dias.

Contudo, o progressista opina que a responsabilidade das emendas até 31 de dezembro é do prefeito Nelson Trad Filho (PMDB). Além disso, chamou de retaliação política a apresentação de uma proposta ao orçamento que reduz de 30% para 5% a abertura de créditos adicionais da Prefeitura, sem que as transações precisem de autorização da Casa de Leis, o que reduziria a autonomia do prefeito.

“São manobras de terceiro turno, o turno pós-eleição. Mas não são todos os vereadores, apenas os ligados ao governador (André Puccinelli) e seu grupo político”, criticou.

Transição – O prefeito da Capital a partir de 1º de janeiro voltou a reclamar da troca de informações entre as equipes de transição. Segundo ele, o grupo nomeado pelo prefeito Nelsinho Trad continua a colaborar pouco.

“Só repassaram cópias de leis, edital de concurso. O resto das informações que realmente precisamos deve ficar para 31 de dezembro”, queixou-se, ressaltando que sua equipe de transição continua com dificuldade no acesso às informações.

Ainda na linha crítica, ele afirmou que a Prefeitura deveria repassar os dados ao invés de criar licitações, como da inspeção veicular, para onerar os custos à administração municipal a partir do próximo ano.

Secretariado – Bernal também reafirmou que o anúncio dos integrantes do primeiro escalão de seu governo só ocorrerá no dia 31 de dezembro.

Conforme ele, não passa de especulação informações de que o senador Delcídio do Amaral (PT) indicaria nomes, bem como a direção nacional do PP.

Desde que venceu a eleição, vários nomes foram especulados como possíveis secretários em sua gestão, entre eles, o ex-deputado estadual Semy Ferraz, os vereadores Thaís Helena (PT) e Athayde Nery (PPS), bem como os atuais integrantes de sua equipe de transição, Vanderlei Ben Hur e Francisco Fausto Mato Grosso.



Já que não fizeram mais que a Lei permite, dando esse aumento abusivo a eles próprios, vamos cobrar projetos deles e o MP, que cobra de cada um dos senhores vereadores projetos que beneficiam a população. Isso é dever do MINISTERIO PUBLICO. E concordo com o Marcos Batista, quando menciona sobre o novo prefeito!
 
Roseli Rocha em 12/12/2012 15:14:49
Cade a OAB de MS? para ajudar o povo de Campo Grande,a não pagar esse absurdo de salario para esses ladrão do dinheiro público.Se alguem estiver esperando alguma coisa de positiva desses vereadores pode esquecer. Quem da um aumento desse para eles mesmos assaltando o bolso do contribuinte, jamais podemos esperar alguma coisa de positivo.
 
Roberto nunes em 10/12/2012 19:27:04
Com este ato de repressão nossos vereadores acabaram de ultrapassar a barreira do ridículo. Nos últimos 4 anos aprovaram os reajustes abusivos do IPTU, que chegou aos 400% de reajuste. Agora, o prefeito eleito pelo povo para acabar com a farra tributária sequer assumiu o cargo e já está sofrendo retaliações por "Vossas Excelências"? Palhaçada Senhores Vereadores. Vocês estão na lista do povo.
 
Marcos Batista em 10/12/2012 17:16:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions