A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

22/10/2015 22:53

Reinaldo quer usar dinheiro da dívida para acabar com conflito indígena

Flávio Paes
Conflito indígena provoca tensão no campo (Foto:Arquivo)Conflito indígena provoca tensão no campo (Foto:Arquivo)

O governador Reinaldo Azambuja, com aval da Assembleia Legislativa, pretende propor à presidente Dilma Roussef, que parcelas do pagamento da dívida do Estado com a União (em torno de R$ 90 milhões por mês) possam ser usadas na compra das fazendas reivindicadas por terra indígena.

Os 15 mil hectares que são reivindicados pelo terena da Reserva Buriti, entre Sidrolândia e Dos Irmãos do Buriti, por exemplo,  estão avaliados em torno de R$ 130 milhões. A proposta, segundo o deputado Zé Teixeira (DEM), está em fase de formatação por parte do governo. O Estado destina  o dinheiro para a indenização dos fazendeiros e abate o valor sobre a dívida.

“Temos R$ 90 milhões que por mês são usados para pagar a dívida do Estado com o governo federal. Se durante seis meses, em acordo com o Governo do Estado e o Governo Federal, deixarmos de pagar esse valor e depositar no Fundo, podemos negociar com os produtores rurais. Essa é uma proposta concreta. Com isso poderemos ressarcir o produtor e dar a terra aos índios. É uma proposta viável”, defendeu o deputado Paulo Corrêa (PR), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Conselho Indigenista Missionário (Cimi).

Pedro Kemp (PT) lamentou a situação de caos vivida em Mato Grosso do Sul e pressionou a União. “Os produtores querem vender as terras. Precisamos pressionar o Governo Federal para comprá-las e demarcá-las. Representa apenas 3% do território do Estado, o que não irá interferir na economia”.

Além de defender a compra das terras, Mara Caseiro (PTdoB) também quer que o Governo Federal garanta condições dignas para a sobrevivência dos índios e execute uma reforma agrária indígena. “Defendo que seja feita a divisão dos lotes e que os índios possam plantar, colher e cuidar das próprias famílias”, afirmou.




Não vai adiantar, é queimar dinheiro, eles estão iguais ao pessoa do MST, OLT, etc, isso aí é um saco sem fundos, voce dá terra hoje, amanhã eles vendem e depois de amanhã já estão pedindo e enchendo o saco novamente. Faça benfeitorias para as cidades, estradas, etc, não gasta dinheiro a toa não, os indios na verdade tem até agente para representa-los.
 
Max em 23/10/2015 10:22:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions