A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

21/12/2015 14:35

A convite de Lula, Bumlai ficava hospedado em residência oficial em Brasília

Michel Faustino
Foto de Bumlai (direita) com Lula (centro) e a esposa Marisa (esquerda) apreendida pela Lava-Jato (Reprodução)Foto de Bumlai (direita) com Lula (centro) e a esposa Marisa (esquerda) apreendida pela Lava-Jato (Reprodução)

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva confirmou em seu depoimento à Polícia Federal na última semana a sua relação de amizade com o pecuarista sul-mato-grossense José Carlos Bumlai, preso durante a Operação Lava Jato. No depoimento, Lula disse que recebeu o empresário em Brasília e que “não sabe precisar quantas vezes” ele ficou hospedado na Granja do Torto, uma das duas residências oficiais da Presidência da República.

Segundo informações da revista Valor Econômico, os investigadores fizeram diversos questionamentos a Lula sobre suas relações com Bumlai. O empresário, preso em Curitiba, confessou ter tomado, em seu nome, empréstimo de R$ 12 milhões no banco Schahin para o caixa 2 do PT – e o valor nunca foi pago de volta ao banco.

A PF investiga se o Schahin teria então se beneficiado dessa relação para obter vantagens em contratos depois fechados com a Petrobras.

No depoimento, Lula afirma que conheceu Bumlai na campanha para as eleições presidenciais de 2002, quando gravou um programa eleitoral sobre agricultura em uma fazenda do empresário. O ex-presidente disse que não falou com Bumlai sobre empréstimo em benefício do PT e que “jamais tratou sobre dinheiro ou valores” com o empresário ou realizou transações financeiras com ele.

O ex-presidente declarou que Bumlai “nunca pediu qualquer cargo” e nega ter tratado com o empresário sobre as indicações dos ex-diretores Néstor Cerveró ou Jorge Zelada para a Petrobrás.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions