A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

17/11/2015 15:54

Abatida e em silêncio, ex-presidente da Agesul é a primeira a deixar MPE

Thiago de Souza e Michel Faustino
Maria Wilma disse que só o advogado falaria sobre as investigações. (Foto: Gerson Walber)Maria Wilma disse que só o advogado falaria sobre as investigações. (Foto: Gerson Walber)
Maria Wilma, ex-presidente da Agesul, saiu sozinha da sede do MPE. (Foto: Gerson Walber)Maria Wilma, ex-presidente da Agesul, saiu sozinha da sede do MPE. (Foto: Gerson Walber)

A ex-presidente da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul) Maria Wilma Casanova Rosa foi a primeira a deixar a sede o MPE (Ministério Público Estadual), às 15 horas desta terça-feira (17). Ela e mais nove investigados na Operação Lama Asfáltica foram intimados a depor para promotores que investigam o caso. De acordo com as investigações, a ex-dirigente da Agesul era responsável por designar engenheiros envolvidos no esquema para fazer medições fraudulentas na rodovia MS-171, na região de Aquidauna. No total R$ 2,6 milhões teriam sido desviados dos cofres públicos.

Na saída, Casanova não conversou com a imprensa e disse que somente seu advogado falaria sobre o caso. Dentro do carro, a investigada ficou por cerca de 50 segundos de cabeça baixa, antes de sair, dando a entender que estava abatida com as acusações de desvio de dinheiro público.

Outro envolvido na Lama Asfáltica, Maxwell Thomé Gomez era chefe do escritório da Agesul em Coxim e chegou assim que Maria Wilma deixou o local. O advogado dele, Douglas Wagner Van Spitzenberger deu uma breve declaração à imprensa e disse que os indícios do MPE são frágeis e que seu cliente não teve participação em qualquer tipo de fraude.

Dez investigados são acusados de desviar R$ 2,6 milhões da obra de cascalhamento da MS-171, na região de Aquidauana. Conforme auditoria do Governo estadual, foram pagos R$ 4,5 milhões pelo serviço numa extensão de 90 quilômetros. No entanto, os técnicos constataram que só foram cascalhados 63,2 quilômetros.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions