A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Abril de 2018

09/11/2017 09:04

Agora é lei: condenado por improbidade não terá homenagens

Projeto foi aprovado na Câmara Municipal e hoje sancionado pela prefeitura de Campo Grande

Mayara Bueno
Câmara Municipal de Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).Câmara Municipal de Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).

A prefeitura de Campo Grande sancionou nesta quinta-feira (9) a lei que proíbe homenagens a pessoas condenadas por improbidade administrativa e crimes como tortura. A oficilização da legislação está no Diogrande (Diário Oficial) de hoje e é assinado pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD).

Conforme o texto, aprovado anteriormente pela Câmara Municipal, pessoas que cometeram crimes contra administração pública, tortura, violação de direitos humanos e corrupção e que já tenham sido condenadas pelos atos não poderão receber homenagens do Poder Público.

Também não poderão ter seus nomes colocados em prédios e locais públicos, nem receber títulos e prêmios fornecidos por meio de atos solenes. O projeto de lei foi apresentado pelos vereadores André Salineiro e Lívio Leite, ambos do PSDB.

Texto semelhante foi sancionado pelo então prefeito Alcides Bernal (PP), em 2014. Tal legislação foi revogada, com o sanção de hoje. A proposta era exclusiva sobre pessoas que cometeram tortura e crimes contra a humanidade, como ataques generalizados.

Previne AVC - Na edição de hoje, o prefeito também sancionou o programa "Previne AVC". As ações incluem a readequação do Disque Samu (Serviço Móvel de Urgência)192 para inclusão do serviço, ampliação da divulgação do programa em sites oficiais, qualificação de profissionais de atendimento para uma rápida identificação dos sintomas.

Além disso, orientação dos primeiros socorros por telefone, direção do paciente para um hospital, notificação do hospital de destino e solicitação de que o acompanhante seja, preferencialmente, quem tenha presenciado o início dos sintomas.

Ex-dirigentes da Petrobras são processados por improbidade na UFN III
O MPF-MS (Ministério Público Federal de Mato Grosso do Sul) ajuizou contra o ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli de Azevedo, e ex-cinco...
Réu por improbidade, servidor pede dispensa da gerência do Fonplata
Name Antônio Faria de Carvalho, que atuava como gerente de engenharia do Fonplata (Fundo Financeiro de Desenvolvimento da Bacia do Prata) na prefeitu...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions