ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 23º

Política

Agora não tem mais jeito, Bernal vai ser julgado pela Câmara, diz Edil

Por Josemil Arruda | 23/12/2013 14:58
"Agora seja o que Deus quiser", afirmou Edil, ao comemorar decisão judicial (Foto: arquivo)
"Agora seja o que Deus quiser", afirmou Edil, ao comemorar decisão judicial (Foto: arquivo)

O presidente da Comissão Processante da Câmara de Campo Grande, Edil Albuquerque (PMDB), comemorou a decisão da desembargadora Tânia Garcia, que rejeitou a suspensão dos trabalhos que podem levar à cassação do prefeito Alcides Bernal (PP), afirmando que agora não cabe nenhuma outra medida para tentar impedir o julgamento do chefe do Executivo. “Agora seja o que Deus quiser. Essa ação era a última para não deixar a Comissão Processante funcionar”, afirmou o peemedebista.

Depois de quatro rejeições seguidas a pedidos de Bernal para barrar a Comissão Processante, nas últimas duas semanas, Edil considera que já se sedimentou a convicção dos magistrados de que não há relevância nos argumentos do prefeito para impedir a Câmara de fazer seu trabalho de fiscalização.

“Nós estamos livres para trabalhar, sem estar sendo apertados por ações para paralisar nossos trabalhos”, avaliou Edil Albuquerque. Indagado se agora termina a guerra judicial entre a Câmara e o prefeito, o vereador respondeu: “Sempre respeitei a Justiça. Eu sabia que tínhamos argumentos suficientes para derrubar todas essas denuncias”.

Agora, segundo Edil, é aguardar até 17 horas pela defesa escrita do prefeito Alcides Bernal e depois concluir o relatório final, que será apresentado na próxima sexta-feira (27). A sessão de julgamento do prefeito deve acontecer no dia 30 de dezembro.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário