A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

12/03/2014 19:24

Aliados jogam a toalha e admitem que 23 votarão pela cassação de Bernal

Edivaldo Bitencourt e Leonardo Rocha
Prefeito tenta convencer a vereadora Juliana Zorzo a mudar de lado (Foto: Cleber Gellio)Prefeito tenta convencer a vereadora Juliana Zorzo a mudar de lado (Foto: Cleber Gellio)

Os líderes da tropa de choque da base aliada jogaram a toalha, agora há pouco, e já admite que apenas seis dos 29 vereadores continuam com Alcides Bernal (PP). O vereador Paulo Pedra (PDT) afirmou que 23 parlamentares vão votar pela cassação do prefeito.

“Está muito difícil”, afirmou o pedetista, que chegou a ser um dos principais opositores do prefeito na Câmara e, agora, passou a defendê-lo ardorosamente. “Não há perspectivas de ampliar o número de aliados”, afirmou.

Pedra afirmou que só devem votar contra a cassação os vereadores Zeca do PT, Ayrton Araújo e Marcos Alex, do PT, Luiza Ribeiro (PPS), Cazuza (PP) e Pedra.

Nesta quarta-feira, o prefeito perdeu o apoio de Gilmar da Cruz (PRB), que era um dos votos certos contra a cassação.
Ele também apostava no apoio dos vereadores Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), Jamal Salem (PR) e Edson Shimabukuro (PTB). No entanto, apesar de ter indicado o presidente da Agetran, o petebista já informou que deverá votar com a oposição.

Desesperado, o prefeito começou, há pouco, a conversar com todos os vereadores individualmente. Ele começou o papo ao pé de ouvido com as mulheres. Bernal já falou com Juliana Zorzo (PSC) e Grazielle Machado (PR). Neste momento, ele conversa com Edil Albuquerque (PMDB), que foi presidente da Comissão Processante e chegou a ser acusado pelo prefeito de articular o “golpe político”.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions