A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

10/12/2013 12:34

Alterações na Câmara devem ocorrer após notificação do TRE, diz Mario

Kleber Clajus
Mario Cesar aguarda notificação formal e garante que votação de projetos não será prejudicada (Foto: Kleber Clajus)Mario Cesar aguarda notificação formal e garante que votação de projetos não será prejudicada (Foto: Kleber Clajus)

O presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Mario Cesar (PMDB), garante que a alteração no quadro de vereadores deve ocorrer somente após notificação formal do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), órgão que compete apontar quem entra ou sai após a cassação do mandato dos vereadores Paulo Pedra (PDT), Delei Pinheiro (PSD) e da licenciada Thaís Helena (PT) acusados de compra de votos. Da decisão ainda cabe recurso.

“Do ponto de vista legal a Câmara ainda não foi notificada e o trabalho continua normalmente, até porque temos quórum para aprovar qualquer projeto. No caso dos vereadores cassados, caberá ao TRE enviar a lista com o recálculo do coeficiente eleitoral”, explica Mario.

Ainda pendente de julgamento, o caso de Alceu Bueno (PSL) pode ainda afetar a composição da Comissão Processante, mas o presidente da Casa de Leis assegura que, caso isso ocorra, será preciso apenas “novo sorteio de nome para integrar a vaga de membro dentro do critério das bancadas de 1 e 2 vereadores”.

Caso semelhante – Mario Cesar foi absolvido em “assunto similar” ao que resultou na cassação dos três vereadores ontem (9), por três votos a um, no TRE-MS.

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), relembrou hoje o caso e o comparou a sua aliada e secretária de Assistência Social, Thaís Helena. “O Mario Cesar, que tinha sido cassado, foi absolvido. Ou cassa o Mario Cesar também”, disse Bernal.

Em sua defesa, Mario diz que “não tem nada haver associar uma coisa com a outra”, pois seriam casos diferentes. “Não havia denúncia contra mim e também não conheço o teor dos outros processos”, diz.

Tempo errado – O presidente da Casa de Leis também entende que as decisões da TRE ocorrem em “tempos errados” e deveriam ter sido realizadas “antes da aprovação da prestação de contas, diplomação e posse”.

Cassados, Thais Helena e Paulo Pedra vão recorrer no TSE
Com os mandatos cassados pelo TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), os vereadores por Campo Grande Paulo Pedra (PDT) e Thais He...
Advogado pede e TRE/MS adia julgamento de Alceu Bueno
Por pedido do advogado Fábio Leandro, o julgamento do vereador de Campo Grande, Alceu Bueno (PSL), foi adiado para esta terça-feira (10). Ele seria j...


CUIDADO mario cezar o proximo pode ser vc , vc tb tem culpa no cartorio
 
maURILIO NICOMEDES em 10/12/2013 15:31:42
Próxima eleição, as redes sociais serão decisivas para o expurgo dessa corja de bandidos dos cargos políticos em Campo Grande e MS.
A população está ganhando voz por meio destes veículos e com certeza, votará mais consciente dessa vez. Tomara que homens e mulheres de bem de nossa sociedade se candidate para que tenhamos opções viáveis de voto.
 
silva jardim em 10/12/2013 15:15:40
vai ser grandioso quando essas alteraçoes acontecer com vc te espero na zona de rebaixamento
 
JOAO BATISTA em 10/12/2013 14:36:00
Eu quero ver qual desses vereadores que estão ai que não compraram votos, eles tinham que ter vergonha na cara e sair todos eles de la.
 
antonio pereira em 10/12/2013 13:17:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions