A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

28/04/2011 10:01

André comemora decisão do STF sobre hora atividade para professores

Fabiano Arruda e Italo Milhomem

Governador ingressou com ADI no Supremo sobre a questão

O governador André Puccinelli (PMDB) comemorou, nesta quinta-feira, durante entrevista em Campo Grande, a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a questão da hora atividade para os professores.

“Graças a Deus o STF não aprovou o vínculo da hora aula sobre atividade”, disse Puccinelli.

Durante julgamento ontem, os ministros do Supremo encerraram o julgamento sobre ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) 4.167, ingressada pelos governos de Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Ceará.

A votação terminou empatada em 5 a 5 e, com isso, o consenso foi de que a Lei do Piso para professores é constitucional, no entanto, o Supremo não decidiu sobre a questão da carga horária, mais especificamente, ao parágrafo que destina parte da carga para que os docentes executem o planejamento de aulas (40 horas semanais e 1/3 para hora planejamento).

Com a brecha deixada pela votação dos ministros do Supremo, governos ou prefeituras poderão voltar a questionar, via recursos extraordinários, a questão da carga horária. O caso pode voltar à pauta de votações do STF.

No entanto, Puccinelli considera que não precisará cumprir a questão sobre a hora atividade para os professores.

O governador comentou que vai esperar a publicação do acórdão da votação para confirmar seu entendimento ou se vai ingressar novamente com recurso para questionar o tema.

Segundo André, com os professores fora das salas para executar o planejamento das aulas, o Estado teria que abrir concurso para contratar 2.870 novos professores, o que traria impacto de R$ 49 milhões anuais nas contas do governo.

STF rejeita ação de MS contra mais horas para planejamentos de aulas
No entanto, Corte não decidiu sobre a questão da carga horáriaApós empate de votos em 5 a 5, o STF (Supremo Tribunal Federal) declarou constituciona...
André diz que problema continua sem julgamento do STF sobre hora de planejamento
Supremo ainda vai julgar questãoO governador André Puccinelli (PMDB) considerou, em entrevista nesta manhã, que o problema para Mato Grosso do Sul c...
STF considera constitucional piso dos professores
Por falta de quorum, Corte não julga hora de planejamento das aulas.Por maioria, os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) declararam a constitu...


Deixe-me ver se eu entendi! O professor trabalha 40 horas sendo que 1/3 é para preparar aula e ainda acham muito?????????? Se o Governador é médico é porque teve professor!!! Onde é que vamos parar se achatam os professores, os reduzem como subempregados, acorda!!!!!! São eles que nos dão formação, se eles não estiverem preparados que tipo de educação vamos ter???? É um absurdo o que fazem com os professores do Brasil!!!!!!!!!
 
Maria Santos em 28/04/2011 12:03:42
No meu entendimento uma aula planejada é uma aula de qualidade, e para isso tem que ter tempo, hoje se tem em MS uma carga de 25% de planejamento (6h/a semanais) o aumento é para 33,33% (8h/a semanais), diferença de 2 h/a a mais para garantir uma boa aula.
 
Alan José Costa Martins em 28/04/2011 05:12:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions