A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

29/04/2013 18:26

André empossa quatro secretários e chora ao lembrar da trajetória política

Zemil Rocha e Helton Verão
André chorando ao se lembrar do começo de jornada política (Foto: João Garrigó)André chorando ao se lembrar do começo de jornada política (Foto: João Garrigó)

O governador André Puccinelli chorou esta tarde, durante a solenidade de posse de quatro secretários de Estado, no Palácio Popular da Cultura, ao se lembrar de sua trajetória política. “Eu não pensava em ser político”, afirmou André, citando que, em 1980, o “culpado” por ter entrado na vida pública foi o pai de Simone Tebet, ex-senador Ramez Tebet, uma das novas integrantes do secretariado.

As lágrimas abundaram quando Puccinelli fez referência à grande satisfação que teve em ser prefeito de Campo Grande. “Eu acordava todo dia cedo”, lembrou o governador. A emoção aumentou quando relembrou da retirada de 1.300 famílias da beira de córrego na região próxima da Coophamat. “Fizemos a desfavelização, colocando pessoas em casas populares”, disse ele.

Em seguida, André passou a citar onde conheceu alguns dos secretários e outras lideranças do PMDB, com o senador Waldemir Moka, o ex-prefeito Nelsinho Trad e o deputado estadual Oswaldo Mochi Júnior, que preside a legenda peemedebista no Estado e foi prefeito de Coxim.

Reforço administrativo – Discursando durante evento de posse dos quatro secretários, que lotou o Palácio Popular da Cultura, André Puccinelli afirmou que ainda fez pouco pelo Estado e que pode “fazer mais” com a ajuda dos novos integrantes do primeiro escalão do governo. “Falta muito para fazer por Mato Grosso do Sul, por isso chamei reforço administrativo”, afirmou ele.

Depois de promover uma minirreforma administrativa, que desmembrou a Secretaria de Estado de Governo em três novas pastas e criou a Secretaria Extraordinária da Juventude, André deu posse nesta segunda-feira aos novos auxiliares diretos.

A Secretaria de Estado da Casa Civil foi assumida por Osmar Jerônymo, que até então respondia pela secretaria una. Já a vice-governadora Simone Tebet (PMDB) ficou com a secretária de Estado de Governo, responsável pela articulação política. O ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) assume a Secretaria Extraordinária de Articulação, Desenvolvimento Regional e dos Municípios. E o vereador Herculano Borges (PSC) foi empossado secretário da Juventude.

Segundo o governador, ao sentir que precisava de reforço chamou inicialmente o deputado federal Edson Giroto, que voltou à Secretaria de Obras do Estado. “E agora chamo Nelsinho, Simone, Osmar e Herculano”, afirmou na sequência.

Puccinelli destacou a importância da equipe que o assessora. “Se estamos passando por menos problemas hoje não é porque sou governador, mas pelo trabalho de todos dessa nossa equipe”, enalteceu.

 



TAMBEM CONCORDO, O MELHOR GOVERNADOR QUE MATO GROSSO DO SUL JA TEVE!!!!!
 
ANA FREITAS em 30/04/2013 10:35:52
governador, sou o maior fã do senhor, mas peço uma coisa de todo coração, reveja a situação dos policiais civis, não pertenço a classe e muito menos tenho nada com isso, mas essa profissão é pouco valorizada, e merece uma melhor base salarial, são pessoas que convivem com crimes, pessoas perigosas e arriscam suas vidas, reveja com um maior carinho! obrigado por tudo que fez ao nosso estado.
 
thiago bandeira em 30/04/2013 09:54:04
Sem sombra de dúvida este é o melhor governador que Mato Grosso do Sul já teve.
 
adeir leite em 30/04/2013 07:16:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions