A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

14/09/2015 11:39

Apesar de moratória, prefeitura terá déficit de R$ 158,6 milhões

Leonardo Rocha e Antônio Marques
Bernal diz que solução será austeridade, e criar formas de aumentar a receita (Foto: Marcos Ermínio)Bernal diz que solução será austeridade, e criar formas de aumentar a receita (Foto: Marcos Ermínio)
Secretário Disney Fernandes disse que o problema não é a receita e sim aumento de despesas (Foto: Marcos Ermínio)Secretário Disney Fernandes disse que o problema não é a receita e sim aumento de despesas (Foto: Marcos Ermínio)

Mesmo com a suspensão de todos os contratos e pagamentos por 90 dias, o prefeito Alcides Bernal (PP) anunciou hoje (14), durante coletiva, na Esplanada Ferroviária, que o executivo vai fechar o mês de setembro com um déficit de R$ 158,6 milhões. Já que está previsto despesa de R$ 284,1 milhões, enquanto que de receita irá somar R$ 125,5 milhões.

O balanço foi apresentado pelo secretário municipal de Planejamento, Finanças e Controle, Disney Fernandes, que mostra em setembro as despesas de R$ 90,8 milhões com folha salarial, R$ 2 milhões com precatórios, R$ 5,4 milhões no repasse para Câmara Municipal, além de R$ 7,5 milhões com repasses indiretos, assim como R$ 33 milhões referente ao resto a pagar e R$ 27,3 (milhões) nas despesas liquidadas, de serviços que já foram feitos.

O prefeito incluiu nas despesas de setembro o valor de R$ 60 milhões referentes ao provisionamento do 13° salário, que já deveriam estar separados pela prefeitura, mas que para esta finalidade tinha apenas R$ 104 mil. Com a previdência ainda aparece a conta de R$ 13 milhões, Servmed R$ 25 milhões, somando então a quantia de R$ 284,1 milhões.

Disney ressaltou que deve se priorizar o pagamento da folha salarial, custeio da máquina, repasses indiretos e para Câmara, assim como os precatórios. “O que podemos perceber que a receita nunca foi o problema, e sim as despesas que aumentaram”.

Bernal afirmou que ao assumir a prefeitura em agosto, o executivo municipal tinha um déficit de R$ 34.263.895,37. Ele lembrou que quando deixou a administração, em março de 2014, o município tinha um saldo de R$ 301,4 milhões. “Vamos agora trabalhar para aumentar a receita, qualificar as despesas e ampliar tributos que a cidade arrecada pouco, comparado a municípios do mesmo porte no país”.

Ele ressaltou que a política será de austeridade e gastos com responsabilidade. “Estamos recebendo hoje, para pagar a comida da semana passada”. Os dados demonstraram que em dezembro de 2013, a prefeitura fechou com um saldo de R$ 80,1 milhões, já com Gilmar Olarte (PP), em dezembro de 2014, o valor em caixa caiu para R$ 56,5 milhões.

Enquete aponta que saúde e falta de dinheiro devem ser prioridade de Bernal
A saúde e o déficit de dinheiro na Prefeitura Municipal de Campo Grande devem ser as prioridades do atual prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), c...
Bernal tem mais números ruins para mostrar
Fã clube - Pode reclamar da poeira, da distância, da falta de bebida alcoólica, mas o autódromo ficou lotado no domingo para as provas da Stok Car. A...



Se o Bernal tiver cabeça vai ser o pulo do gato resolvendo isso pode ter certeza que voto de novo nele, vai mostrar pra muita gente que eles estavam errados, uma dica, monta uma equipe da prefeitura pra tapar buracos controle os serviços, monta outra equipe pra coleta de lixo em campo grande, vai ter uma economia e tanto pode acreditar.
 
marcos em 14/09/2015 17:09:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions