A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/09/2013 11:41

Após Câmara rejeitar o 1º, Tabosa faz 2º pedido de cassação de prefeito

Leonardo Rocha e Jéssica Benitez
Tabosa entrega pedido de cassação em seu nome hoje na Câmara (Foto: Arquivo)Tabosa entrega pedido de cassação em seu nome hoje na Câmara (Foto: Arquivo)

O presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, foi, hoje, na Câmara Municipal por volta das 9h, protocolizar o segundo pedido para abertura de processo de cassação contra o prefeito Alcides Bernal (PP). Tabosa tinha feito a primeira solicitação em nome do sindicato na semana passada, no entanto o legislativo arquivou o processo, alegando que ele poderia ser considerado “ilegítimo”, por ter sido feito por pessoa jurídica.

“Agora então corrigimos a situação, fiz o pedido no meu nome como pessoa física, espero que o processo seja avaliado já na próxima sessão, na terça-feira”, afirmou Tabosa. Segundo ele, o prefeito não tem documentos que provem que ele pode reter o dinheiro do sindicato e que este conflito começou desde o dia 9 de abril, após um protesto dos agentes de saúde. “Ele começou a nos prejudicar depois disto, espero ter o apoio dos vereadores nesta disputa”, ressaltou.

Tabosa alega que o prefeito Alcides Bernal cometeu improbidade administrativa ao reter cerca de R$ 700 mil que pertencem ao Sisem. Ele destaca que este montante é vinculado ao imposto sindical, pago de forma anual, e a contribuição mensal que não está sendo feita pela prefeitura.

Arquivamento – No pedido da semana passada, a procuradoria jurídica da Câmara pediu o arquivamento do processo por entender que este pedido de cassação deve ser feito por um cidadão ou vereador de Campo Grande. “Não pode ser jurídica”, afirmou o presidente da Casa, o vereador Mário César (PMDB).

Questão Política – Bernal afirmou durante entrevista coletiva na semana passada que Marcos Tabosa tinha vínculo político com o PMDB, já que antes era assessor do vereador Airton Saraiva (DEM) e fez campanha para o deputado federal Edson Giroto (PMDB) durante as eleições municipais em Campo Grande. Ele ainda alegou que existe um processo contra a permanência de Tabosa a frente do Sisem.



Esse é o mesmo Tabosa que foi acusado pelos servidores de desviar 120 mil reais do sindicato? Ah bom, então tá.
 
Paulo Miranda em 16/09/2013 14:46:58
Sou contra Sindicatos, acho uma picaretagem sem fim, mas concordo que em situações muito impares eles possam ajudar ao trabalhador que não tem a quem recorrer, fora isso é lei o recolhimento, todo ano tenho que fazer minha cartinha pedindo para que não descontem, acho isso esquisito tambem, imagina eu ter que pedir para que não entregue leite na minha casa????? O correto é pedir que entreguem o leite, ou no caso, pedir para que descontem minha contribuição, mas esta parte burra da lei não está sendo discutida, o fato é que o Sindicato tem direitos e o prefeito tem que respeitar estes direitos e repassar o que foi descontado relativo à contribuição. A pergunta agora é da onde que ele vai tirar mais dinheiro se já não há o suficiente para as contas?
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 16/09/2013 13:37:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions