A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

25/11/2011 13:32

Após rejeitar PMDB, PSDB pode aceitar critério de pesquisa com PPS e DEM

Wendell Reis
Pré-candidato do PSDB ainda acredita em aliança ampla para 2012 (Foto: Pedro Peralta)Pré-candidato do PSDB ainda acredita em aliança ampla para 2012 (Foto: Pedro Peralta)

O presidente estadual do PSDB e pré-candidato a prefeitura de Campo Grande, Reinaldo Azambuja, declarou ao Campo Grande News que não descarta a possibilidade de pesquisas qualitativas escolherem o candidato em uma aliança entre o PPS, DEM e o seu partido.

Azambuja explica que a sua pré-candidatura a prefeitura está confirmada e que vai lutar para que o partido tenha uma candidatura. Porém, ainda deve conversar com todos os partidos: “Isso não se esgota aqui. Está iniciando ainda. O que vai dar condições para a aliança é a viabilidade para uma candidatura. Como chegaremos no ano que vem”.

Ao ser questionado sobre o critério a ser adotado para esta escolha com o DEM e PPS, Azambuja revela que tem condições de conversar com os pré-candidatos Athayde Nery (PPS) e Luiz Henrique Mandetta (DEM) para chegar a um entendimento, sem imposição de nomes, conversando democraticamente e vendo a viabilidade de um projeto novo para Campo Grande.

“Pode escolher através de pesquisa, principalmente qualitativa, porque na quantitativa você analisa o momento e não sabe o potencial de crescimento para o futuro. O eleitor hoje analisa o perfil do candidato e ninguém quer votar em alguém que tenha passado duvidoso, sujo. Além da competência administrativa, que está mandando muito hoje. Se as coisas forem se afunilando, ainda teremos condições de fazer uma aliança ampla em 2012”, analisou.

Azambuja acredita que o critério de pesquisa quantitativa, proposto pelo PMDB, acaba fazendo com que alguns tenham vantagem por já ter disputado uma eleição, principalmente majoritária, o que não acredita ser o correto. Para Azambuja, as pesquisas quantitativas, feitas muito antes da eleição, dão um reflexo do momento.

“O que vale é a quantitativa e acho que são favoráveis a um projeto diferente. Não que o que está ai não tenha feito. André (ex-prefeito André Puccinelli) fez muito. Nelsinho (atual prefeito Nelson Trad Filho) fez muito. Mas, sempre fica um espaço para algo novo e diferente”, aposta.



Como o povo é povo mesmo, quem começou modificar, modernizar a cidade foi Ludio Coelho e Juvencio Cesar, essas outras criaturas, deram continuidade com a riqueza de impostos que tem a Prefeitura de Campo Grande hoje. Até estacionamento clandestino nas ruas centrais sem ninguem para cuidar, você paga para estacionar. O Irineu deve tá comendo um pedacinho do doce. Acorda homem.........
 
luiz alves pereira em 29/11/2011 08:54:59
caro deputado antes do andre e nelsinho ser prefeito como era nossa capital os dois juntos fizerao novo campo grande esta para o povo ver cade as fvelas acabarao escoto ruas inteligando ruas av. enteligando toda a cidades pelo cerviço na afonço pena agora que o queijo esta pronto todos querem comer um pedasço esta cidade tudo era um matagal hoje e modelo para o pais
 
irineu nunes em 26/11/2011 10:31:08
Claro que todos fizeram, o que devemos evitar é o continuismo, evitarmos as indicações apadrinhadas, porque já sabemos oque significa isso!!!
 
Edil Godoy em 25/11/2011 05:42:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions