A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

20/03/2019 17:41

Aprovação a Jair Bolsonaro cai 15 pontos em dois meses, diz Ibope

Pesquisa foi realizada no mês de março, em diferentes regiões do Brasil, ouvindo 2.002 entrevistados

Leonardo Rocha
Ibope divulgou avaliação da popularidade de Jair Bolsonaro (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)Ibope divulgou avaliação da popularidade de Jair Bolsonaro (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

A aprovação do governo Jair Bolsonaro (PSL) caiu 15 pontos percentuais nos últimos dois meses. É o que aponta a pesquisa realizada pelo Instituto Ibope, que avaliou a popularidade do presidente da República. De acordo com o levantamento, quem considera a administração boa ou ótima era de 49% em janeiro e agora está com 34% em março.

Segundo a pesquisa, divulgada no jornal Folha de São Paulo, no mês de fevereiro a popularidade de Bolsonaro chegou a 39%, caindo dez pontos (percentuais) em um mês. O saldo do presidente ainda é positivo, pois apenas 24% dos entrevistados consideram sua gestão ruim ou péssima.

A pesquisa ainda diz que 34% dos entrevistados consideram a gestão regular e 8% não souberam opinar. A reportagem da Folha fez uma comparação do desempenho de Bolsonaro em relação aos presidentes antecessores. Neste quesito, o começo dele está abaixo dos demais.

Nos primeiros meses dos mandatos de Dilma Rousseff (PT), Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Fernando Collor (PRN) e Luís Inácio Lula da Silva (PT) tiveram índices de aprovação superiores a Bolsonaro, tendo a popularidade abalada apenas nos segundos mandatos.

Bolsonaro empata apenas com o ex-presidente José Sarney (MDB), que em março de 1987, também tinha 34% de aprovação, quando ele já tinha dois anos de mandato. Segundo a reportagem, Fernando Henrique teve o mesmo percentual em maio de 1997, dois anos e três meses de governo.

A pesquisa ainda aponta que 49% dos entrevistados confiam na gestão de Bolsonaro, enquanto que em janeiro este índice era de 62%, uma queda de 13 pontos percentuais. Já a “desconfiança” aumentou de 30% para 44% nestes dois meses.

Público – Os entrevistados que mais aprovam a gestão de Bolsonaro são aqueles com renda acima de cinco salários mínimos, que se declara branco, além de serem evangélicos e moradores da região Sul e Centro-Oeste.

Já as avaliações negativas aparecem mais em pessoas que moram em cidades com mais de 500 mil habitantes e nos municípios que ficam na periferia nas regiões metropolitanas. O Ibope ouviu 2.002 entrevistados, entre os dias 16 e 19 de março, em todas as regiões do Brasil.

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95%.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions