A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

10/04/2012 12:32

Aproximação entre PSDB e PT gera ciúmes e provocações na Assembleia

Wendell Reis
Jerson Domingos acredita que aliança entre os dois partidos seria incoerenteJerson Domingos acredita que aliança entre os dois partidos seria incoerente

O presidente estadual do PSDB, Reinaldo Azambuja, e o senador Delcídio Amaral (PT) se reuniram ontem (9) em Campo Grande para falar sobre as possíveis alianças entre os dois partidos no Estado em outubro. A reunião não terminou com nenhuma garantia de aliança, mas gerou muitos questionamentos na Assembleia Legislativa, principalmente por especulações de que os dois partidos estariam fechando acordo visando a eleição de 2014.

O presidente da Casa, Jerson Domingos (PMDB), foi um dos que criticaram as especulações sobre a aproximação dos dois partidos. Para ele, seria incoerente uma aliança entre PT e PSDB no Estado, visto que em 2014 os dois partidos estarão se enfrentando nacionalmente, em um embate entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).

Jerson avalia que a população dificilmente entenderia esta aliança e explica que ela poderia gerar complicados desdobramentos. Como exemplo, lembra que esta aproximação pode levar o PMDB do Estado a apoiar Dilma em 2014, o que seria prejudicial ao PSDB, que venceu as quatro eleições para presidente no Estado, derrotando Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (PT).

O deputado Rinaldo Modesto (PSDB) não concorda com o pensamento de Jerson Domingos, por entender que as conversas são sobre questões localizadas. A falar sobre a comparação de Jerson, Rinaldo lembra que desta maneira poderiam dizer que o PMDB está jogando o PSDB no colo de Delcídio Amaral em 2014.

Rinaldo aproveitou a oportunidade para dizer que Delcídio já foi do PSDB e o seu sangue é tucano. “Delcídio só foi cedido para o PT”, declarou o deputado, ressaltando que as circunstâncias o levaram ao PT. Para finalizar a provocação, Rinaldo declarou que Delcídio pode ser o candidato do PSDB em 2014.

O vice-presidente do PSDB, deputado Márcio Monteiro, também discorda do pensamento de Jerson e lembra que o PMDB já está no “colo” de Dilma, visto que há uma aliança nacional entre os dois partidos. Quanto à polêmica e possíveis alianças, Monteiro destaca que o PMDB também quer eleger senador e governador e precisará de um PSDB forte em 2014 para ajudá-lo.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions