A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

13/07/2017 12:55

Assembleia chama seguranças, engenheiros e arquitetos concursados

Serão chamados dez aprovados para compor o quadro vigilantes

Yarima Mecchi
Plenário durante a sessão desta quinta-feira. (Foto: Mayara Bueno)Plenário durante a sessão desta quinta-feira. (Foto: Mayara Bueno)

Os seguranças, arquitetos e engenheiros são os primeiros na lista de convocação do concurso da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. O deputado e primeiro secretário da casa de leis, José Roberto Teixeira (DEM), o Zé Teixeira, disse nesta quinta-feira (13) que serão chamados dez aprovados para compor o quadro vigilantes.

"Queremos que os seguranças passem por um curso de formação de 90 dias para que tenham aptidão para exercer o cargo. Um curso de graça, pode ser feito na escola da Polícia Militar", declarou.

Ainda conforme o deputado, o engenheiro e o arquiteto também estão na lista. Ao todo, no dia 2 de agosto, 40 serão convocados na primeira chamada. Os outros 40 aprovados só devem ser chamados em janeiro de 2018, quando a Assembleia termina de pagar os servidores que se aposentaram através do PAI (Programa de Aposentadoria Incentivada).

O parlamentar não entrou em detalhe sobre possíveis exonerações de comissionados que trabalham atualmente na casa de leis.

O 1° concurso da história da Assembleia abriu 80 vagas para diferentes cargos técnicos, para nível médio e superior. Para isto, o legislativo promoveu um programa de aposentadoria incentivada, que teve a adesão de mais de 100 funcionários, possibilitando esta nova turma de trabalho.

O 1° secretário da Casa de Leis, o deputado Zé Teixeira (DEM) tinha divulgado meses atrás, que a primeira chamada teria 40 aprovados e que o restante seria nomeado até dezembro. São cargos para ensino médio e superior, com salários que variam de R$ 2,7 mil a R$ 4,5 mil. A validade do certame é de dois anos.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa para saber quantos seguranças são contratados pela Assembleia Legislativa e se eles serão exonerados, mas até a publicação do material não obteve resposta.




Que segurança o que não sabem nem fazer a matéria direito são policiais legislativos não são seguranças e muitos menos vigilantes.
 
Ivan Wagner Ostorari Filho em 13/07/2017 13:17:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions