A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

09/09/2013 21:29

Bernal defende Jagás e diz que economizou R$ 600 mil

Vinícius Squinelo e Bruno Chaves

Contratada em regime de urgência, a Jagás teria economizado R$ 600 mil aos cofres municipais. Pelo menos essa é a versão do prefeito Alcides Bernal (PP), para sustentar a contratação da empresa.

Segundo o progressista, antes o gás de cozinha era comprado a R$ 52,80 a unidade, valor que caiu para R$ 31,50 com a Jagás, em compras feitas no atacado.

“Já economizamos R$ 600 mil”, defende Bernal, em coletiva de imprensa na tarde de hoje (9). O prefeito também alegou que o contrato de emergência foi uma indicação da Central de Compras da própria Prefeitura de Campo Grande.

A Jagás é uma das empresas em pauta na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Calote, instaurada na Câmara Municipal.

Salute – Bernal também defendeu a Salute, empresa com investimento de R$ 50 mil e contrato de R$ 4,8 milhões com a prefeitura, também emergencial.

“Não há nenhuma restrição que impede uma empresa recém-criada de participar de certame”, comentou o progressista, que alega que economizou R$ 6 milhões com o certame.

Até o momento a Salute recebeu R$ 679 mil pelos produtos já entregues, segundo a administração municipal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions