A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

31/10/2013 08:31

Bernal manda comitiva por tarifa de R$ 2,70 e ignora pedido por valor menor

Kleber Clajus

O prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) ignorou o pedido de redução maior da tarifa do transporte coletivo e vai enviar, nesta quinta-feira, uma comitiva para convencer os vereadores a votarem a tarifa de R$ 2,70. O esforço é para manter a redução de apenas R$ 0,05 do valor atual.

O presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar Fonseca (PMDB), enviou ofício pedindo explicações e até cobrando uma redução maior, já que a isenção do ISS (Imposto sobre Serviços) será de R$ 8 milhões. “Vou mandar toda a equipe para explicar mais uma vez que é importante que aprovem logo este projeto. De qualquer maneira a passagem de ônibus subiu para R$ 2,90, fizemos a desoneração tributária e com a redução que determinei foi para R$ 2,70”, explicou hoje Bernal no programa Refazenda, da FM Cidade 97,9.

Estudo da Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle) estimou o impacto da renúncia fiscal no valor de R$ 8.118.135,53, o que corresponde a 3,51% do total da receita arrecadada pelo ISSQN.

Para Mario Cesar, a tarifa poderia baixar ainda mais. Ontem (30), ele enviou um ofício para a Prefeitura solicitando acesso ao processo da Agereg (Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande) sobre a desoneração, fluxo de usuários de ônibus por mês, número dos que possuem gratuidade, os termos do acordo entre o município e o Consórcio Guaicurus sobre a redução de R$ 0,05 na passagem, que cairá de R$ 2,75 para R$ 2,70, e a estimativa de impacto orçamentário e financeiro nos exercícios seguintes.

Nesta quinta-feira, irão à Câmara a diretora-presidente da Agereg, Ritva Cecília, o titular da Seplanfic, Wanderley Ben Hur, da SEMRE (Secretaria Municipal da Receita), Gustavo Freire, e da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Kátia Moraes Castilho.

Manutenção da qualidade - De acordo com Ritva Cecília, a redução na passagem não implicará em perda de qualidade. “A agência vem trabalhando muito forte junto aos empresários da concessionária para que a gente resolva essas questões que são fruto de reclamações do usuário”, pontuou a diretora da Agereg, também no programa Refazenda.

Redução – Como a data base para o reajuste da tarifa de transporte é outubro, ela subiu ao patamar de R$ 2,9083. O aumento representa 5,757% e considera a subcláusula 3.7 do contrato de concessão nº 330, de 25 de outubro de 2012, com o Consórcio Guaicurus.

Nesse sentido, a isenção proposta pela administração progressista usa tarifa técnica de R$ 2,9083 para, então, descontar R$ 0,15 do ISSQN e os outros R$ 0,05 decorrente de acordo entre a Prefeitura e a concessionária do serviço.

Na prática, quem utiliza o transporte coletivo só terá R$ 0,05 de desconto, em relação à tarifa atual de R$ 2,75.




Thiago, procure se informar estes cinco centavos vão custar muito caro em renuncia fiscal, realmente temos uma grande politicalha na câmara, mais não é bem por ai...
 
Marco Alves em 31/10/2013 10:58:39
Vereadores só querem atrapalhar a administração do Bernal, PMDB ficou muitos anos no poder, dois médicos na administração, saúde sem comentários, educação? segurança? transporte? Lembrando, os contratos das empresas de ônibus iriam vencer em 2014, Nelsinho rescindiu os contratos e convocou uma nova licitação de transporte urbano e foram os mesmo empresários que venceram a licitação por mais 20 anos, achei estranho isso...
 
Luiz Carlos Barbosa em 31/10/2013 10:22:23
Se observarmos a qualidade e eficiência do transporte coletivo em nossa cidade, chegaremos à conclusão de que R$1,00 ainda seria muito. Afinal, não se trata de discutir quem fez ou não fez reduções (não sou Nelsista). No entanto o administrador atual tem que assumir a tarefa de minimizar os custos de um meio de transporte que agride muitos conceitos de humanidade, com as lotações, horários insuficientes, ônibus mal conservados, itinerários e horários insuficientes para bem atender à população. O Prefeito não está fazendo favor nenhum a ninguém, está prestando um serviço obrigatório à quem contribui.
 
Luiz Antonio de Souza Ojeda em 31/10/2013 10:12:37
O Nelsinho nunca reduziu a tarifa de onibus só aumentou, agora que o Bernal conseguiu reduzir a tarifa os vereadores estão atrapalhando novamente. Por que quando o Nelsinho era prefeito os vereadores não brigavam para reduzir a tarifa de onibus, não questionavam quando aumentava o valor. Vão trabalhar seus vereadores e deixa o prefeito trabalhar.
 
Thiago Santos em 31/10/2013 09:48:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions