A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

23/08/2012 12:04

Candidatos disputam prefeituras com registro sub-judice no Estado

Fabiano Arruda

A 45 dias das eleições municipais, candidatos vão disputar prefeituras em Mato Grosso do Sul com registro de candidatura sub-judice, segundo dados que constam no sistema do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) nesta manhã.

Aparecem com candidaturas consideradas inaptas pela Justiça Eleitoral, mas que ainda têm recurso a serem julgados, Ildomar Fernandes (PMDB), que concorre à Prefeitura de Alcinópolis, Irimar Costa, do PR, em Aral Moreira, Abraão Zacarias (PMDB) em Bela Vista, Andrea Miranda (PTB), em Campauã, professor Sidney Melo (PSOL), em Campo Grande, Jair Boni (PSDB), em Cassilândia, Maria Viana (PT) em Deodápolis, Jacomo Dagostin (PMDB), em Guia Lopes da Laguna, Dr. Lídio (PDT) em Iguatemi, Adilço Scapin (PMDB) em Novo Horizonte do Sul, Luiz Simões (PDT) em Sonora e Pedrinho (DEM) em Tacuru.

O candidato à Prefeitura de Porto Murtinho, Dhiego do PV, aparece com candidatura reprovada.

O mecanismo também mostra com registro inapto João Carlos Krug (PMDB), em Chapadão do Sul, no entanto, a informação é de que o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) considerou o peemedebista apto para a disputa.

O candidato a vice na chapa de Fauzi Suleiman (PMDB), Vanildo Neves (PSDB), em Aquidauana, teve o registro reprovado, o que tornou inapta a candidatura do prefeito à reeleição.

Outras 19 candidaturas constam como aprovadas, no entanto, ainda possuem recursos a serem julgados.

Conforme a assessoria de imprensa do TRE, as informações que aparecem no sistema do TSE, o DivulgaCand, são atualizadas duas vezes por dia, o que indica a segurança das informações que constam na página.

Prazos - O prazo final para a Justiça apreciar as candidaturas em situação irregular, pelo calendário eleitoral, termina nesta quinta-feira. Contudo, ainda conforme o TRE, o órgão vai analisar os casos em sessões nesta quinta-feira, na segunda, terça e quarta da semana que vem.

Avaliar os registros após esta quinta-feira não representará prejuízo à eleição, informa o Tribunal.

Além disso, todos os concorrentes sub-judice devem fazer a campanha e concorrer à eleição. Isto porque, mesmo caso tenham registros reprovados nas próximas sessões do TRE, os candidatos podem recorrer ao TSE e ganhar tempo. Com isso, só responderiam aos questionamentos após as eleições.

As maiores irregularidades apontadas para impugnação nas eleições até agora são prazo de desincompatibilização e filiações. Este ano são 206 concorrentes às prefeituras no Estado.

OAB/MS já recebeu 40 denúncias contra candidatos nas eleições
A OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul) já recebeu 40 denúncias contra candidaturas por meio do movimento “Eleições Limpas”, d...
Justiça aceita impugnação de candidatos a prefeito em mais 5 cidades
A Justiça Eleitoral barrou candidaturas a prefeito em mais cinco cidades de Mato Grosso do Sul para as eleições deste ano, segundo informações do sis...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions