ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  05    CAMPO GRANDE 24º

Política

Caravana da Saúde volta em 2019 com ação em aldeias, diz Reinaldo

Governo do Estado vai levantar outras regiões com demanda para levar o serviço ano que vem

Por Mayara Bueno e Anahi Zurutuza | 22/11/2018 13:26
Governador do Estado, Reinaldo Azambuja, durante entrevista na Famasul. (Foto: Marina Pacheco).
Governador do Estado, Reinaldo Azambuja, durante entrevista na Famasul. (Foto: Marina Pacheco).

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), afirmou nesta quinta-feira (dia 22) que a Caravana da Saúde será retomada em 2019. A princípio, o projeto vai voltar nas aldeias indígenas de Dourados, 225 km de Campo Grande.

O chefe do Executivo estadual lembrou que a Caravana, que leva serviços de saúde, especialmente cirurgias eletivas, teve de parar em virtude das eleições de 2018.

No próximo ano, além das aldeias, o Governo do Estado vai identificar as principais regiões com demanda reprimida, especialmente de cirurgias eletivas. Sobre a próxima fase, nas aldeias, o governador não detalhou sobre serviços e expectativa de atendimento.

Caravana da Saúde Indígena

O projeto já levou serviços na Aldeia Amambai, em Amambai, a 360 km de Campo Grande, em junho deste ano. A previsão era de 2,5 mil consultas e exames para moradores de 20 aldeias de 10 municípios da região.

As duas primeiras edições da Caravana da Saúde Indígena aconteceram nas regiões de Miranda e Aquidauana, atendendo, em maioria, populações terena. Em Amambai, na região Sul-Fronteira, a expectativa é de contemplar principalmente as etnias guarani e kaiowá.