A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

05/07/2016 12:53

Casas entregues sem reboco serão alvo de denúncia ao Ministério Público

Fernanda Mathias e Alberto Dias
Casas foram entregues na sexta-feira inacabadas, sem forro e sem reboco, após quase quatro meses de espera (Foto:Divulgação)Casas foram entregues na sexta-feira inacabadas, sem forro e sem reboco, após quase quatro meses de espera (Foto:Divulgação)

O vereador Eduardo Romero (Rede) informou que na tarde desta terça-feira (05) irá oferecer denúncia ao MPE (Ministério Público Estadual) sobre as condições em que 42 casas populares foram entregues no assentamento Vespasiano Martins, na última sexta-feira (02). Sem forro, reboco e com as instalações hidráulicas aparentes.

Segundo o vereador, muitas das famílias, que integram o grupo removido em março da favela Cidade de Deus, estão preferindo ficar nos barracos porque, sem reboco, a poeira acaba agravando problemas respiratórios das crianças.

Na ocasião do lançamento, o prefeito, Alcides Bernal (PP), reforçava a todo momento a construção das unidades, “em tempo recorde”. Romero, que esteve ontem no local, observa que as condições em que as unidades foram entregues mostra “despreparo técnico e falta de eficiência da administração municipal”.

 

Muitas famílias continuam nos barracos para evitar a poeira das casas, que não têm reboco interno (Foto:Divulgação)Muitas famílias continuam nos barracos para evitar a poeira das casas, que não têm reboco interno (Foto:Divulgação)

Outra preocupação é quanto à segurança das estruturas, considerando que no terreno, que fica em fundo de vale, o lençol freático é superficial. Uma possibilidade é que o CREA (Conselho Regional de Arquitetura) seja acionado para avaliar se a fundação das casas está adequada.

Para Romero, a fiscalização e intervenção do MPE são fundamentais para que as outras famílias que serão realocadas em loteamentos próximos não recebam as casas nas mesmas condições.

A remoção das famílias do Cidade de Deus ocorreu em março. Além das famílias realocadas no Vespasiano Martins, as 87 que estão no bairro Teruel e as 50 do Jardim Canguru receberão as chaves de suas casas somente dia 10 de setembro, se o cronograma da Prefeitura se concretizar. Já as 135 famílias que estão no Bom Retiro no dia 10 de outubro.



TODAS as casas do bairro Paulo Coelho Machado, Mario Covas e região foram entregues em condições iguais a estas casas da reportagem. O prefeito na época era André Puccineli e ninguem nunca falou nada, inclusive, a maioria das casas tem mais de 15 anos entregue e continuam nas mesmas condições iniciais.
 
Eric Dutra em 05/07/2016 13:53:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions