A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/11/2015 07:33

Cassada, Thais Helena diz que vai recorrer da decisão do TSE

Antonio Marques
A vereadora Thais Helena disse que vai recorrer ainda hoje da decisão do TSE que cassou seu mandato na noite de ontem (Foto: Arquivo/Fernando Antunes)A vereadora Thais Helena disse que vai recorrer ainda hoje da decisão do TSE que cassou seu mandato na noite de ontem (Foto: Arquivo/Fernando Antunes)

Em nota divulgada nesta manhã pelo aplicativo Whats App, a vereadora Thais Helena (PT) disse que vai recorrer ainda hoje da decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de ontem à noite, que cassou seu mandato por indícios de compra de votos, “por não concodar com a decisão do relator acompanhada pelos ministros.”

Por unanimidade o TSE cassou os mandatos dos vereadores Thais Helena, Paulo Pedra (PDT) e Vanderlei Pinheiro de Lima, o Delei Pinheiro (PSD). O pleno do TSE acolheu o parecer do ministro Edmar Gonzaga, que rejeitou o recurso especial eleitoral apresentada pelos vereadores. O Tribunal restabeleceu a decisão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), que cassou o mandato dos três, por indícios de compra de voto.

Thais Helena agradeceu as mensagens de apoio e solidariedade dos companheiros que recebeu desde ontem e afirmou “agora não é uma questão de mandato embora ame o parlamento e me dediquei muito nesses 11 anos como vereadora, mas mais do que isso quero restabelecer a verdade”, descreveu ela.

A vereadora alega que não teve nenhuma denúncia de “compra de voto ou qualquer outro ilícito” contra a sua campanha de 2012 e muito menos busca e apreensão no comitê. Conforme Thais Helena, no processo não existe prova contra ela de compra de voto. “A única coisa que existe em todo o processo é o contrato de fornecimento de combustível e 46 requisições de 10 litros de combustível em meu nome que estão na prestação de contas aprovada pelo TRE”, garante.

A parlamentar que está em seu terceiro mandato, lembra na nota que, “o próprio oficial de justiça que fez a busca e apreensão no posto de combustível após denúncia da campanha de outro candidato declarou que não encontrou nenhum eleitor e nenhum carro adesivado”.

Diante desses fatos, Thais diz que só resta recorrer da decisão e conclui afirmando que está “muito tranquila para continuar na luta, na mesma trincheira de sempre, na defesa do que é certo e da minha cidade.”



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions