A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

02/12/2015 14:38

Cerca de 40 indígenas ocupam órgão de saúde e pedem explicação de ministro

Priscilla Peres e Caroline Maldonado
Cerca de 40 indígenas ocupam a sede do Dsei em MS. (Foto: Gerson Walber)Cerca de 40 indígenas ocupam a sede do Dsei em MS. (Foto: Gerson Walber)

Cerca de 40 indígenas ocuparam a sede do DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena), no início da tarde de hoje (2), para protestar contra a suspensão da nomeação do indígena Lindomar Terena do cargo de coordenador distrital da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena), em Mato Grosso do Sul.

Após ter sido acordado entre os indígenas e o nome dele indicado ao Governo Federal, ontem o Ministério da Saúde revocou a portaria que nomeia Lindomar e reconduziu Hilário da Silva ao cargo que coordenador da Sesai.

O Conselho do Povo Terena e o Conselho da Aty Guasu Guarani Kaiowá que ontem divulgaram nota conjunta defendendo a permanência de Lindomar no cargo, hoje emitiram comunicado pedindo explicações ao Ministério sobre a decisão de suspender a nomeação. Para isso, deram prazo de 24 horas.

O indígena Kilikili Oho, liderança de Aquidauana, disse que a ocupação começou hoje e visa pressionar o ministério por respostas. "O ministro está tratando as lideranças como criança, por que ele voltou atrás na nomeação do Lindomar que é uma reivindicação de todas as comunidades. Houve um movimento e ele foi indicado por todos".

Kilikili denúncia que enquanto a briga política acontece as comunidades estão sofrendo com a falta de remédios nos postos. "Falta de tudo nas bases, sendo que tem recurso. Vem dinheiro para a Sesai".

Erpídio Pires cacique da aldeia Potrero Guasú em Paranhos, disse que eles não querem mais o Hilário ou ninguém próximo a ele, por que a saúde não teve melhorias durante sua gestão. Contou ainda que participou da nomeação do Hilário, mas que ele não correspondeu as expectativas da comunidade. "Estamos esperando que a nossa reivindicação seja respeitada"

Por telefone, Lindomar disse que está aguardando a posição do ministro. "Isso pra gente é um desrespeito por que grande parte das pessoas que protestaram contra a minha nomeação, não estão pensando na saúde do povo indígena, mas só em si mesmo".




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions