A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

01/02/2015 08:51

Congresso terá posse de cinco novos parlamentares de MS neste domingo

Kleber Clajus e Caroline Maldonado
Vaga no Senado e quatro na Câmara dos Deputados terão parlamentares sul-mato-grossenses estreantes (Foto: José Cruz/Agência Brasil)Vaga no Senado e quatro na Câmara dos Deputados terão parlamentares sul-mato-grossenses estreantes (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Tomam posse neste domingo (1º), em Brasília (DF), oito deputados federais e, como senadora, a ex-vice-governadora Simone Tebet (PMDB), eleitos por Mato Grosso do Sul. Cinco novos parlamentares participam da solenidade no Senado e Câmara dos Deputados, na manhã de hoje. 

Simone Tebet integra grupo de 27 senadores novatos, enquanto Tereza Cristina (PSB), José Orcílio Miranda dos Santos, Zeca (PT), Carlos Eduardo Marun (PMDB) e Márcio Monteiro (PSDB) figuram entre os 198 deputados federais estreantes.

No segundo caso, nova alteração deve ocorrer com a saída de Márcio Monteiro para reassumir a Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda), dando espaço para o vereador Elizeu Dionízio (SD).

Dagoberto Nogueira (PT), por sua vez, retorna como deputado federal, após derrota nas eleições de 2010, quando concorreu ao Senado.

Ainda na bancada federal, os parlamentares Geraldo Rezende (PMDB), Vander Loubet (PT) e Luiz Henrique Mandetta (DEM) renovam mandato de quatro anos.

Senado

Simone Tebet - A ex-vice-governadora Simone Tebet, de 44 anos, possui na bagagem trajetória política de sucessivas vitórias eleitorais e aumento de popularidade, desde que foi eleita deputada estadual em 2002.

Filha de Ramez Tebet, senador que chegou a presidir o Congresso Nacional e faleceu em 2006, a advogada e professora integra tradicional família árabe-brasileira de Três Lagoas e sua trajetória política tem sido semelhante à do pai, que também foi prefeito de Três Lagoas, deputado estadual e vice-governador do Estado.

 

Câmara dos Deputados

Tereza Cristina - Nascida em Campo Grande, Tereza Cristina, 60 anos, sempre esteve ligada a área rural e a política, uma vez que é bisneta de Pedro Celestino Corrêa da Costa e neta de Fernando Corrêa da Costa, ambos ex-governadores quando o Estado ainda era uno.

Atuou nas diretorias da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Aprosul (Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso do Sul), Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), bem como nos Sindicatos Rurais de Sonora, Terenos e Campo Grande.

Por sua representatividade no segmento, foi convidada pelo governador André Puccinelli (PMDB) para assumir, em 2007, a Seprotur (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo do Mato Grosso do Sul). Cargo do qual se licenciou para concorrer a vaga na Câmara dos Deputados.

Márcio Monteiro - Criado em Bela Vista, Márcio Monteiro, 57 anos, nasceu no Rio de Janeiro. Ele concluiu os estudos em Campo Grande, onde se formou em direito pela FUCMAT, atual UCDB (Universidade Católica Dom Bosco). De família pioneira na agropecuária e comércio em Jardim, retornou ao município casado com Deise Alves Monteiro, com quem teve três filhos e sete netos. Na mesma cidade foi prefeito por dois mandatos, em 1997 e 2004.

Monteiro também foi diretor da Assomassul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), secretário-adjunto da Secretaria do Meio Ambiente, Planejamento, da Ciência e Tecnologia do, de 2007 a 2010, além de hoje ocupar cargo de presidente do diretório regional do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira).

Dagoberto Nogueira - Nascido em São José do Rio Preto (SP), o deputado federal, de 59 anos, se formou na Unirp (Universidade Riopretense) e iniciou caminhada política, em 1993, no PDT (Partido Democrático Trabalhista). Em Mato Grosso do Sul, exerceu cargos de sub-chefe da Casa Civil e secretário de Estado de Justiça, Trabalho e Ação Social na gestão de Marcelo Miranda (PMDB), além de diretor-presidente do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) e secretário de Justiça e Segurança Pública durante mandatos do ex-governador José Orcírio Miranda, o Zeca do PT.

Dagoberto também conquistou, em 2002, vaga na Assembleia Legislativa e, em 2006, venceu eleições para deputado federal como o terceiro mais votado, cargo para o qual retorna na oitava colocação em número de votos.

Luiz Henrique Mandetta - Campo-grandense, Mandetta, trabalhou no Hospital Geral do Exército, de onde seguiu para atuar na Santa Casa de Campo Grande integrando quadro clínico e de conselheiros. Já no Hospital Universitário da UFMS (Universidade Federal de Campo Grande) atuou como médico adjunto e professor de pós-graduação, além de ter assumido a presidência da Unimed (2001-2004) e posteriormente vaga de conselheiro, por quatro anos, no CRM-MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul).

Na política ingressou em 2005, durante a gestão do ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB), para comandar a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). Foi presidente da Junta Interventora da Santa Casa, com o objetivo de evitar o fechamento do hospital, assim como estruturou sistema de combate a dengue em 2007. Em sua gestão, também foi criado o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e a implantação do Centro de Referência da Saúde do Homem.

Vander Loubet - Começou na política participando do movimento estudantil secundarista (na Mace) e universitário (Fucmat, atual UCDB). Nascido em Porto Murtinho, foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) em Mato Grosso do Sul, em 1982. Como funcionário do banco Banorte, ingressou no Sindicato dos Bancários de Campo Grande e Região. Em 1995, foi eleito foi presidente do Diretório Municipal do PT da Capital. Entre 1999 e 2002, foi secretário estadual de Governo e secretário estadual de Infraestrutura, Obras e Habitação. Em 2001, foi eleito presidente do Diretório Regional do PT do Estado.

Em 2002, disputou sua primeira eleição, sendo eleito deputado federal com 101 mil, o mais votado da história de Mato Grosso do Sul, até então. Em 2006, sua atuação no Congresso Nacional ganhou o reconhecimento da população e Vander foi reeleito com 118 mil votos, outro recorde. Em 2010, foi reeleito novamente, dessa vez com mais de 116 mil votos.

Geraldo Rezende - Resende é mineiro, mas adotou Mato Grosso do Sul como morada. Ele nasceu em 20 de abril de 1955 em Dantas (MG). Resende é Filho de agricultores deixou o estado mineiro aos 12 anos e foi para a cidade de Dourados, no final da década de 60. Trabalhou como engraxate, vendedor e jornaleiro. Estudou medicina em Fortaleza (CE), onde concluiu o curso em 1982.

Trabalhou na área da saúde em Ribeirão Preto (SP), ao retornar a Dourados atuou coo médico em unidades de saúde, quando concorreu pela primeira vez, em 1991, ao cargo de vereador, sendo eleito e começando sua trajetória política.
Em 1999 foi eleito deputado estadual e atendendo a um pedido assumiu em 2000 a Secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul, na gestão do ex-governador Zeca do PT. Quando atuou até abril de 2002.

No ano seguinte conseguiu ingressar no Congresso Nacional, como deputado federal. Conseguindo se reeleger mais três vezes na Câmara dos Deputados, este será o seu quarto mandato, representando Mato Grosso do Sul, em Brasília.

Carlos Marun- Carlos Eduardo Xavier Marun, 53 anos, nasceu em Porto Alegre, Rio Grande do Sul e veio para Mato Grosso do Sul em 1987. É formado em Engenharia Civil e Direito. Ingressou na vida pública em Mato Grosso do Sul ao assumir a Secretária Municipal de Assuntos Fundiários de Campo Grande em 1996, no governo de Juvêncio César da Fonseca. Em 1997 aceitou o convite do então prefeito André Puccinelli para ocupar o cargo de diretor-presidente da EMHA (Empresa Municipal de Habitação).

Em 2005 foi eleito vereador em Campo Grande, esteve à frente da liderança da bancada do PMDB na Câmara Municipal até 2006, mesmo ano em que passa a cumprir o primeiro mandato como deputado estadual. Em 2007,deixou o cargo para assumir a secretaria de Estado de Habitação e das Cidades. Em 2010 foi reeleito deputado estadual.

Zeca do PT - José Orcílio Miranda dos Santos, 64 anos, nasceu em Porto Murtinho (MS). Começou as atividades como bancário em 1973. Ele entrou na política como sindicalista, em 1980 em Campo Grande, assim também como na construção do PT em Mato Grosso do Sul. Concorreu pela primeira vez ao cargo de deputado estadual em 1982, depois em 1988 foi candidato a vereador de Campo Grande, não obtendo sucesso. Nesta época era dirigente do Sindicato dos Bancários. Em 1990 se elegeu como deputado estadual, conseguindo exercer dois mandatos.

Em 1992 e em 1996 concorreu ao cargo de prefeito de Campo Grande. Nesta última, ele perdeu para André Puccinelli (PMDB) por 411 votos em uma eleição polêmica. Já em 1998 foi eleito governador de Mato Grosso do Sul, conseguindo ser reeleito em 2002, para o seu segundo mandato. Em 2010 voltou a concorrer ao cargo de chefe do executivo estadual, mas não conseguiu a vitória. Em 2012 foi eleito vereador em Campo Grande e agora assume vaga na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions