A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/03/2009 15:17

Correntes do PT discutem eleições internas neste sábado

Redação

Correntes internas do PT se reúnem neste sábado, em Campo Grande, para discutir o processo de eleição para o Diretório Regional e o lançamento de candidatura própria ao governo do Estado.

Na prática, representantes das cinco correntes que formaram nas últimas eleições internas o movimento "Construindo um novo tempo", se reúnem pela manhã, em diferentes locais, e à tarde, se encontram na Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), para discutir temas relacionados às eleições de 2010, estratégias, política de alianças e táticas eleitorais.

O "Movimento PT" de Mato Grosso do Sul, corrente do partido coordenada pelo deputado estadual Pedro Teruel, se reúne a partir das 8h30 deste sábado, no Hotel Bahamas.

O senador Delcídio do Amaral e o presidente regional do PT, deputado estadual Amarildo Cruz, participarão do encontro político.

Teruel explica que os participantes também devem definir os delegados para o Encontro Nacional do Movimento PT, que acontece nos dias 16 e 17 de maio, em Brasília.

Já o segmento "PT em 1º lugar", comandado pelo deputado federal Antônio Carlos Biffi, se reúne na própria Fetems.

As outras correntes, que não divulgaram os locais de reunião, são a Democracia Socialista (comandada pelo ex-deputado federal João Grandão), PT de Lutas e de Massas e Esquerda Viva.

O PT de Mato Grosso do Sul tem dois cenários políticos nas eleições do ano que vem: a primeira possibilidade é o lançamento de candidatura própria ao governo do Estado.

Neste caso, o nome mais provável é o do ex-governador Zeca do PT.

Entretanto, o líder petista enfrenta resistências internas à sua candidatura. Uma delas é comandar o diretório regional do PT, condição que Zeca impôs para disputar o governo em 2010.

Lideranças petistas como Biffi e Delcídio defendem que o partido se alie ao governador André Puccinelli (PMDB) no ano que vem, desde que ele apóie a ministra Dilma Roussef para presidente da República.

Como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva obteve no Centro-Oeste um dos piores desempenhos em sua última campanha, alguns setores do PT de Mato Grosso do Sul defendem esta aliança com André, para fortalecer a campanha de Dilma.

Porém, no caso de Puccinelli apoiar a candidatura do PSDB à presidência, o cenário se altera e pode levar o PT a lançar candidatura própria em Mato Grosso do Sul.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions