A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

17/08/2015 12:34

Cotado para disputar Prefeitura, Ricardo Ayache anuncia saída do PT

Antonio Marques
O presidente da Cassems Ricardo Ayache anuncia nesta terça-feira, 18, a saída do PT para disputar a Prefeitura da Capital (Foto: Arquivo)O presidente da Cassems Ricardo Ayache anuncia nesta terça-feira, 18, a saída do PT para disputar a Prefeitura da Capital (Foto: Arquivo)

O presidente da Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul) Ricardo Ayache, deve anunciar nesta terça-feira, 18, a saída do Partido dos Trabalhores, depois de 14 anos de filiação. Tudo indica que ele deve sair para ter maior chance na disputa à Prefeitura nas eleições em 2016, e há grandes chances de acertar com o PSB, da deputada federal Tereza Cristina.

Ricardo Ayache é médico cardiologista e assumiu a presidência da Cassems após a saída do ex-deputado Lauro Davi, que deixou a entidade justamente para disputar as eleições em 2010. Com boa avaliação na administração da Caixa de Assistência, Ayache foi conclamado candidato ao Senado Federal pelos militantes do PT, em assembleia regional do partido, por ser uma nova liderança política na agremiação.

Como candidato ao Senado, Ayache foi a grande revelação nas eleições de 2014, superando a votação do ex-prefeito cassado de Campo Grande, Alcides Bernal. Ele foi o segundo mais votado no Estado, com 281.022 votos, atingindo 23% dos válidos, perdendo apenas para a eleita Simone Tebet (PMDB).

A reportagem apurou que Ayache vai divulgar a saída do PT durante a coletiva à imprensa na manhã desta terça-feira, mas ainda não deve informar o nome do seu novo partido. Nos bastidores há especulações de que ele iria para o PTB, presidido por Ivan Louzada, mas nos últimos dias as conversas ficaram mais intensas sobre sua filiação ao PSB.

O Campo Grande News também apurou que Ayache teria conversado, na semana passada em Brasília, com o presidente nacional do PSB. Carlos Siqueira, e chegou a ir a São Paulo para uma conversa com o vice-governador de São Paulo, Márcio França, que também integra o PSB, mesmo partido da deputado federal Tereza Cristina.

De qualquer forma seu destino partidário não deve ser conhecido agora, considerando que ele terá até o início de outubro, um ano antes das eleições, para se filiar a um partido político para poder disputar a Prefeitura da Capital.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions