A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

04/03/2008 20:10

CPI dos cartões deve ser instalada na quinta, diz Marisa

Redação

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos deverá ser instalada na quinta-feira (6), pela manhã, quando deverá ser eleita a presidente e escolhido o relator. A informação foi dada na noite de hoje (4) pela senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), indicada para a presidência da CPI, após reunião com o deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), indicado para a relatoria dos trabalhos.

Os dois parlamentares fizeram hoje a primeira reunião para traçar a linha de trabalho e iniciar a discussão do roteiro de trabalhos. Ao término do encontro, a senadora disse que a expectativa é que a CPI transcorra em clima harmônico. "Esperamos que o trabalho tenha resultado objetivo e traga à sociedade a resposta que ela está esperando, com transparência", disse.

A senadora informou que amanhã (5) à noite, em sessão do Congresso Nacional deverá ser lido o nome dos integrantes da comissão para que ela seja instalada na quinta-feira. Para Marisa, as investigações se iniciarão nos gastos com cartões corporativos, mas o foco da CPI pode ser ampliado.

"O requerimento [de criação da CPI] fala dos cartões corporativos. Isso não significa que no decorrer dos debates não se peça o aprofundamento das investigações em outros tipos de suprimentos de fundos", disse.

A futura presidente da CPI garantiu que não haverá nenhum tipo de acordo para deixar de investigar qualquer tipo de gastos relacionados a suprimentos de fundos, cartões corporativos ou contas tipo B: "Não existe nenhuma possibilidade de acordo. O que tiver de ser investigado, vai ser investigado".

Para o futuro relator, deputado Luiz Sérgio, a ordem do início das investigações não vai atrapalhar os trabalhos da CPI, elas podem iniciar pelos cartões, pelas contas tipo B ou pelo suprimento de fundos. "A ordem das investigações não vai alterar o produto". Segundo ele, essa não é uma CPI do governo ou da oposição, mas da sociedade.

Segundo ele, o trabalho da comissão não será investigar o governo do presidente Lula ou do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso: "Não se trata do governo Lula ou FHC. Trata se de gasto de cartão corporativo, que compreende o período de 1998 até hoje".

O relator pretende que uma das primeiras pessoas convocadas para serem ouvidas na CPI seja o ministro da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage. Ele também defendeu a presença de representantes do Tribunal de Contas da União (TCU) no inicio dos trabalhos. Luiz Sérgio disse ainda que não se oporá à convocação de ministros acusados de irregularidades.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions