A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

02/08/2016 10:16

Depois de 120 dias, deputada volta ao trabalho e diz que irmão é inocente

Waldemar Gonçalves e Leonardo Rocha
Deputada Antonieta Amorim (PMDB) na Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (Foto: Leonardo Rocha)Deputada Antonieta Amorim (PMDB) na Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (Foto: Leonardo Rocha)

Depois de 120 dias de afastamento, a deputada estadual Antonieta Amorim (PMDB) retornou nesta terça-feira (2) aos trabalhos, dia em que a Assembleia Legislativa volta do recesso. De licença médica, a peemedebista passou em abril por cirurgia devido a um aneurisma cerebral.

O período de 120 dias era o limite para o retorno da deputada. Caso Antonieta não voltasse hoje, a casa teria de iniciar os procedimentos para convocar sua suplente, a vereadora douradense Délia Razuk (PR).

Antonieta foi operada no começo de abril no Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP), e desde então permaneceu na capital paulista. Foram meses de muita dificuldade, disse ela, comentando que neste período não houve perda de tempo, mas ganho em saúde.

O retorno ocorreu na sexta-feira passada (29), após aval do médico. No fim de semana, a deputada disse que esteve em Bela Vista, Jardim, Guia Lopes da Laguna, Bonito, Dois Irmãos do Buriti e Bodoquena, participando de atividades partidárias relacionadas às eleições municipais.

Lama Asfáltica – Irmã do empreiteiro João Amorim, alvo central da Operação Lama Asfáltica, que investiga desvios milionários de recursos de obras públicas, a deputada descarta que seu afastamento tenha qualquer ligação com as denúncias. “Em nenhum momento fui chamada a depor, mas se quiserem que o faça estou à disposição”.

Ainda sobre a Lama Asfáltica, Antonieta diz esperar “que tudo se esclareça, que a Justiça possa se posicionar e a verdade venha à tona”. Na visão da peemedebista, restará provado que seu irmão é inocente.

Campanha eleitoral – A deputada ainda lamentou o fato de o PMDB não ter lançado candidato próprio à Prefeitura de Campo Grande. Apesar disso, diz que o partido está bem representado pela chapa da vereança e que irá, juntamente com eles, percorrer as ruas da cidade em busca de votos.

Por fim, fez mistério sobre quem apoiará na disputa pelo principal Paço Municipal do Estado. O PMDB oficialmente não se colocará ao lado de ninguém, mas liberou suas lideranças e tende a estar junto com a candidata do PSDB, Rose Modesto.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions