A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

10/02/2017 23:55

Depois de levar 'bronca', MPE muda chefes de promotoria do patrimônio

Marcos Alex, ex-chefe do Gaeco, assume pasta relativo ao Patrimônio Público junto ao promotor Humberto Lapa Ferri

Nyelder Rodrigues

Foi publicado nesta sexta-feira (10) no Diário Oficial do MPE (Ministério Público Estadual) a mudança de nomes no comando da promotoria de Justiça que lida com o patrimônio público e social. A intenção é dar mais agilidade à pasta.

Conforme nota do MPE, os promotores Henrique Franco Cândia e Alexandre Pinto Capiberibe Saldanha foram removidos de forma voluntária e substituídos por, respectivamente, Humberto Lapa Ferri e Marcos Alex Vera de Oliveira.

Humberto estava à frente da 53ª Promotoria de Justiça, enquanto Marcos Alex era o titular da 54ª Promotoria, a qual tinha assumido recentemente, após sair da chefia do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). As remoções dos promotores ocorrem depois que foi instaurado uma correição federal no Estado.

A medida vem após divulgação de relatório do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) mostrando que, entre outras coisas, o MPE em Mato Grosso do Sul é lento, acumula processos e tem investigações deficientes.

"As remoções estão sendo feitas de maneira voluntária para tornar o Patrimônio Público mais ágil com novos colegas, buscando transformá-lo cada vez mais em um canal para a sociedade com mais celeridade para atuação do Ministério Público", diz em nota o procurador-geral de Justiça, Paulo Cezar dos Passos.

Ainda conforme o texto, só no ano passado, a Promotoria de Patrimônio Público do MPE conseguiu recuperar R$ 224 milhões em recurso desviados dos cofres públicos em Mato Grosso do Sul, e 1,6 mil processos que correram na pasta.

* texto editado às 7h50 de 11/02 para acréscimo de informações




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions