A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

14/02/2015 17:31

Depois de mais de 10 anos juntos, irmãos Trad podem se “separar”

Dos três, um vai ficar no PMDB e os outros dois estudam novas siglas

Juliene Katayama
Até a eleição do ano passado os três irmãos estavam no PMDB (Divulgação)Até a eleição do ano passado os três irmãos estavam no PMDB (Divulgação)

Depois de caminharem politicamente no mesmo partido por mais de 10 anos, os irmãos Nelsinho, Fabio e Marquinhos Trad podem traçar o futuro político em diferentes siglas. Até o início do ano, todos eram filiados ao PMDB, mas Fabio já deixou o partido.

O resultado das eleições do ano passado não foram positivos para os irmãos Trad. Dos três apenas Marquinos conseguiu se reeleger deputado estadual. Sem cargo eletivo neste ano, Nelsinho disputou o governo do Estado e Fabio tentou reeleição de deputado federal.

Depois disso, Nelsinho disse continuar no PMDB mesmo tendo enfrentado dificuldades com sua candidatura. No início do mês, Fabio informou pelo Facebook que deixaria o partido depois de considerar falta de “coerência” e “ infeliz resultado eleitoral” que o colocou como suplente nas eleições do ano passado.

Já Marquinhos está procurando uma nova sigla para filiar. O peemedebista disse que tem motivos de sobra para a Justiça não tirar o mandato em caso de mudança de partido. O deputado terá de definir até setembro a “nova casa” para poder disputar a Prefeitura de Campo Grande no próximo ano.

Fabio ainda não escolheu o novo partido, mas disse ter recebido vários convites. “Tenho recebido muitos convites de partidos. Mas tenho de escolher com calma e conversar com meu grupo político”, afirmou o ex-deputado federal. Questionado sobre os irmão, ele foi sucinto. “Não inclui os meus irmãos”, resumiu.

Marquinhos também está frustrado com o PMDB e já procura uma nova sigla para se filiar. “Já conversei com PL e com o Rede, tenho até setembro para decidir”, disse. O deputado estadual foi o mais votado no pleito do ano passado e recebeu 47.015 votos.

“O partido não me quer. Queria me excluir da única comissão que pedi para ser indicado. Não queria mais nada, só participar desse comissão que me preparei a vida inteira”, pontuou Marquinhos. Agora o deputado disse que vai “buscar espaço e submeter meu nome para Prefeitura de Campo Grande”.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions