ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 25º

Política

Deputado cassado falta sessão e colega diz que punição severa serve de alerta

Parlamentar perdeu o mandato porque Justiça Eleitoral apontou fraude em cotas

Por Maristela Brunetto e Jackeline Oliveira | 07/02/2024 12:26
Cassação de deputado passou em branco na sessão desta manhã (Foto: Henrique Kawaminami)
Cassação de deputado passou em branco na sessão desta manhã (Foto: Henrique Kawaminami)

O deputado estadual Rafael Tavares (PRTB), que teve cassação mantida nesta terça-feira pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), não apareceu esta manhã na sessão da Assembleia Legislativa. Circulou a informação de que ele estaria em Brasília, onde ocorreu o julgamento ontem à noite. O tema da cassação passou em branco na Casa Legislativa, apesar de ser o primeiro deputado cassado na história da Alems.

O presidente, Gerson Claro (PP), respondeu a jornalistas que somente falaria sobre o assunto após ser oficialmente comunicado, resposta direcionada também para questionamento sobre o recebimento de denúncia, pela Justiça, contra o deputado Roberto Razuk Filho, Neno Razuk (PL), por envolvimento com jogo do bicho. “A gente não faz manifestação por especulação. Nós trabalhamos dentro daquilo que é a extrema legalidade.”

Tavares foi condenado pelo TRE/MS e a decisão confirmada pelo TSE por fraude ao sistema de cota, em relação à candidaturas de mulheres. Por lei, os partidos devem ter pelo menos 30% das candidaturas para cada gênero. O primeiro suplente, Paulo Duarte (PSB), aguarda o comunicado da Justiça para poder assumir e concluir o mandato.

Lia, uma das 3 deputadas de MS, considera decisão do TSE um alerta e defende maior envolvimento de mulheres com a políticxa (Foto: Assessoria/ Matheus Marques)
Lia, uma das 3 deputadas de MS, considera decisão do TSE um alerta e defende maior envolvimento de mulheres com a políticxa (Foto: Assessoria/ Matheus Marques)

Mulher não é número – Abordada pela imprensa, a presidente do PSDB Mulher no Mato Grosso do Sul, deputada Lia Nogueira, considerou que a decisão serve de alerta para as legendas, para respeitar cotas criadas para incentivar a presença de mulheres e negros na política. Ela é uma das três mulheres da Casa, que tem 24 parlamentares. As outras são a também tucana Mara Caseiro e Gleice Jane (PT).

"Nós mulheres, nós não somos números. Nós somos cidadãs brasileiras, de fato, com o poder de voto, com o poder de decisão. E esse é o espaço que a gente quer ocupar. A questão da mulher na política já avançou muito. Mas tem que avançar mais. E nós mulheres precisamos assumir esse protagonismo. E ir pra cima com coragem", defendeu.

Ela admitiu que mulheres são chamadas somente para cumprir cota, sem interesse real em sua participação, e ainda fez um chamado para ampliar a presença das mulheres na política. “Nós mulheres temos que assumir esse protagonismo e entrar na disputa de igual para igual”.

Na sessão desta manhã, os deputados aprovaram em primeiro turno projeto apresentado pelo deputado Pedro Pedrossian Neto (PSD) que proíbe telemarketing com emprego de bots, robôs ou programa de software que produzam chamadas automáticas e repetitivas.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias