A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/05/2012 13:13

Deputados aprovam pacote de reajustes dos servidores públicos

Wendell Reis

Servidores da Iagro conseguiram retirar projeto da categoria de pauta

Projetos foram aprovados sob o olhar atento dos servidores (Foto: Divulgação/ Giuliano Lopes)Projetos foram aprovados sob o olhar atento dos servidores (Foto: Divulgação/ Giuliano Lopes)

Os deputados da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul aprovaram na sessão desta terça-feira (15) o pacote de reajustes apresentado a Casa pelo Governo do Estado. O pacote inclui, entre outras categorias, a Polícia Civil, 10,23%, e servidores do ensino fundamental do administrativo da Educação, com reajuste de 9,6%. No geral, os servidores públicos do Estado tiveram reajuste de 6%.

A sessão foi ocupada por servidores, que pediram a palavra para manifestar insatisfação, e até pedidos para retiradas de projetos. O primeiro a falar foi o presidente da ADUEMS (Associação dos Docentes da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), Wilson Brum. Durante discurso ele falou sobre a falta de estrutura da universidade, que tem 15 prédios e mais de 8.500 alunos.

Brum se recordou do corte de verba da instituição, que deixou de receber 2% da arrecadação estadual, e disse que hoje a universidade passa por dificuldade, com repasses insuficientes. O presidente da ADUEMS também reclamou da falta de diálogo com o Governo, alegando que os funcionários da UEMS não foram chamados para as negociações. A categoria alega que há uma defasagem de 60% no salário da categoria de 2006 a 2012, se comparado ao reajuste do salário mínimo.

A presidente do Sisems (Sindicato dos Fiscais Agrônomos de MS), Glaucy da Conceição Ortiz, foi a segunda a falar. Ela alegou que não houve avanço nos pontos divergentes do Plano de Cargos e Carreiras da categoria e apresentou um requerimento assinado por 345 servidores que pedia a retirada do projeto até que chegue-se a um equilíbrio de interesse entre o Executivo e os servidores.

O presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos (PMDB), atribuiu a ela a responsabilidade sobre o pedido e depois, com aprovação dos líderes de bancadas, retirou o projeto de pauta. “Quem esperou quatro anos... se esperar mais dois meses está no lucro”.

A presidente do sindicato da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), Terezinha Nantes, também falou durante a sessão. Ela disse que os pontos de distorção na carreira não estão contemplados na proposta do governador,citando como exemplo o caso dos técnicos agrícolas, que recebem bem menos do que os gestores, mesmo desempenhando função semelhante. Apesar disso, pediu aos deputados que votassem a favor do pacote de projetos, alegando que contempla parte da categoria que entrou na Agraer recentemente.

O presidente da Fetems (Federação de Trabalhadores da Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botareli, foi o último a falar em nome dos servidores. Ele disse que a categoria aceitou a proposta de conversar com o Governo em agosto porque os deputados se comprometeram em avalizar o processo. Em troca, os servidores pediram o compromisso dos deputados em cobrar o Governo para que a proposta de melhoria para a categoria vá adiante.

Caso os deputados descumpram este acordo, a Fetems promete uma greve por tempo indeterminado a partir do mês de outubro. Apesar do entendimento, a Fetems pediu para que os servidores do administrativo cumpram apenas a sua função e não se desdobrem para fazer outras atividades e cobrir falta de novos funcionários.



Considerando o que estalece a CF , o salário mínimo deveria ser de R$ 4.200,00 , não precisar ser doutor nisto ou naquilo , basta elaborar os cáculos .logo quem recebe valor abaixo está sendo injustiçado , aguardemos . Lei é Lei , deve ser obedecida .
 
Paulo Pereira em 16/05/2012 08:47:31
É LAMENTAVEL...UM ESTADO RICO...UMA CAPITAL ACONCHEGANTE...BONITA...E SEUS SERVIDORES ESTADUAIS QUE TIVERAM QUE SE SUBMETER A TAL AUMENTO QUE JAZ NELA A 20 ...25...E TANTOS OUTROS ANOS NÃO PODEM DESFRUTAR DISSO TUDO DE BOM QUE ESSE ESTADO OFEREÇE...LAZER, ALIMENTAÇÃO SAUDAVEL...BOA APARENCIA...6% FICARA SÓ NOS IMPOSTOS!ISSO DÓI NA ALMA E NO BOLSO!!
 
Helena Barros em 15/05/2012 07:17:02
Parabéns a Presidente do Sindicato do IAGRO, cumpriu com seu papel de representar seus filiados, ao contrario de outros, que preferiram defender só os novos servidores, esquecendo dos antigos servidores que estão a anos sem um representante que lute por uma condição salarial melhor.
 
Paulo Almeida em 15/05/2012 04:40:35
Onde está o dinheiro do Estado, ninguém percebeu que o Estado está parado. Nenhuma obra digna de uma linha num jornal, nenhuma providencia para melhorar a saúde, educação, segurança, moradia. Onde está sendo enfiado o nosso dinheiro. Agora acena com miseros 6% de nada que significa nada.
 
Horlando P. de Mattos em 15/05/2012 03:36:54
Parabéns também aos nossos nobres deputados que se mostraram sensiveis com a aprovação deste aumento salarial que vai melhorar a vida dos servidores. Obrigado!!!
 
Jose Silva em 15/05/2012 02:57:40
Quero parabenizar a Assembleia Legislativa por ter acatado pedido da SINDICALISTA Glaucy da Conceição Oriz, que com muito caracter e segurança fez sair de pauta o deficitário PCC dos fiscais estaduais agropecuários, parabens Glaucy voce é daquelas mulheres que faz inveja pra muitos, estou deveras emocionado, vc venceu esta queda de braço e ira vencer também a batalha de salarios mais dignos...
 
Luiz katedral em 15/05/2012 01:59:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions